MMA

De volta a Van Damme: Reis explica plano para "chocar o mundo" no UFC

Buda Mendes/Getty Images
Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Fernando Notari

Do UOL, em São Paulo

12/04/2017 12h00

Wilson Reis, mineiro de Januária, terá pela frente no próximo sábado (15), em Missouri (EUA), a tarefa mais ingrata do UFC. O brasileiro será o desafiante do campeão mais dominante da franquia, Demetrious Johnson, norte-americano dono do título peso mosca, número um do mundo em ranking que considera os lutadores de todas as categorias, bem-sucedido nas nove defesas de cinturão feitas até aqui, contra os melhores nomes da divisão... Enfim: missão impossível – ou quase isso. Mas Reis, apesar de admitir a dificuldade do embate, assegura que tem um plano para “chocar o mundo”. E, de certa forma, tudo passa por Jean-Claude Van Damme. Sim, ele mesmo: o ator belga dos filmes de ação.

Você deve se lembrar da cena: Chong Li, o vilão de pelo menos 100 kg de puro músculo, saca do calção um bocado de sal esmagado e atira contra os olhos do nosso herói, Frank Dux, interpretado por Van Damme. A torcida está do lado do mocinho, mas, com a visão turva, ele apanha mais do que tapete em dia de faxina. Dux tateia o vento, urra de desespero. De repente, a virada mágica: com alguns passos de fazer inveja no melhor bailarino do Teatro Bolshoi, o rapaz retoma o controle da arena, encurrala o rival e emplaca quatro golpes espantosos: uma sequência de chutes giratórios na cabeça de Li, que cai derrotado. Foi essa cena, além de tantas outras de Van Damme, que deu origem à carreira de Reis.

“Comecei nas artes marciais por ver os filmes de Van Damme, de Bruce Lee. Eu via os filmes, ficava impressionado, e ficava sempre saindo na porrada com os meus irmãos”, disse o atleta, em entrevista ao UOL Esporte. Para resolver as brigas entre os filhos, a mãe de Reis decidiu dar-lhe um “kimoninho” e colocá-lo em aulas de judô. Depois, o menino passou ao jiu-jitsu, modalidade pela qual se apaixonou.

Reprodução
Jean-Claude Van Damme interpretou Frank Dux em "O Grande Dragão Branco" Imagem: Reprodução

Note-se: na mesma medida em que Wilson entrou para o mundo das artes marciais, aproximando-se do ídolo Van Damme, também se afastou do desejo de criança de encarnar um dos personagens do ator belga, já que escolheu a luta agarrada em vez de uma modalidade de trocação como caminho. Fato é que foi bem-sucedido no jiu-jitsu: em 2004 foi campeão mundial com a faixa marrom, atualmente é faixa preta do esporte, dá aulas da modalidade em academia nos Estados Unidos e, no MMA, 10 das suas 22 vitórias se deram por finalização. Wilson Reis, no maior desafio de sua vida, apostará na luta de chão, certo?

Errado. O mineiro contou ter montado estratégia diferente para tentar surpreender Demetrious Johnson: “Meu plano de luta é focado nas instruções dos meus treinadores. Vou focar na luta em pé, diminuir a sua movimentação. Estou apto e bem preparado, quero a luta em pé”, disse, categórico. “Vamos fazer uma ratoeirazinha”, prosseguiu, com bom humor, referindo-se ao apelido do rival, o Mighty Mouse (Super Rato). “Vou chocar o mundo com essa vitória”.

É isso: Wilson Reis tentará “abandonar” o jiu-jitsu e voltar a Jean-Claude Van Damme para completar sua missão (quase) impossível. “É uma estratégia de luta. Vejo muito espaço para explorar na luta em pé”, avaliou. Podemos imaginar um fim de combate com quatro chutes giratórios? “Aquilo lá? Não! Para fazer aquilo só o Van Damme mesmo”, disse o atleta, com riso solto. 

Trabalhar a luta em pé contra Demetrious Johson não foi bom negócio para ninguém no MMA até hoje. O norte-americano tem apenas duas derrotas em 30 lutas, ambas por decisão dos árbitros. Ninguém jamais lhe nocauteou. Se precisar variar a estratégia, Wilson Reis assegura ter “planos A, B e C”. No chão, tampouco a tarefa é fácil: Mighty Mouse nunca foi finalizado.

Elsa/Getty Images
Wilson Reis tem as mãos levantadas após vitória no UFC Imagem: Elsa/Getty Images

O trunfo do mineiro está no seu córner: Dominick Cruz, o último homem a derrotar Demetrious Johnson, em duelo de 2011 pelos pesos galos, participa do treinamento do brasileiro e estará lhe orientando à beira do octógono. “Ele será muito importante nesta luta”, admite Reis, que, além de entrar em ação para “chocar o mundo”, também pode impedir que Johnson iguale recorde do brasileiro Anderson Silva. O “Spider” é quem mais vezes defendeu o cinturão em sequência no UFC, com 10 triunfos. O rival de Wilson já soma nove defesas bem-sucedidas.

A briga pelo recorde de Silva (e do Brasil) não está entre as prioridades de Reis, no entanto: “Não penso nisso. Não quero que o Anderson perca esse prestígio, mas não trato isso como obrigação minha”, encerrou. Que Frank Dux esteja com ele.

UFC Fight Night

15 de abril, em Kansas City, Missouri (EUA)

CARD PRINCIPAL - a partir de 21h (de Brasília)

Peso mosca: Demetrious Johnson x Wilson Reis
Peso palha: Rose Namajunas x Michelle Waterson
Peso médio: Ronaldo Jacaré x Robert Whittaker
Peso pena: Jeremy Stephens x Renato Moicano

CARD PRELIMINAR - a partir de 17h30 (de Brasília)

Peso pesado: Alexander Volkov x Roy Nelson
Peso galo: Patrick Williams x Tom Duquesnoy
Peso leve: Bobby Green x Rashid Magomedov
Peso mosca: Louis Smolka x Tim Elliott
Peso meio-pesado: Devin Clark x Jake Collier
Peso médio: Anthony Smith x Andrew Sanchez
Peso galo: Aljamain Sterling x Augusto Tanquinho
Peso meio-médio: Zak Cummings x Nathan Coy
Peso galo: Ashlee-Evans Smith x Ketlen Vieira

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
UOL Esporte vê TV
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo