MMA

Alvarez acerta joelhada ilegal e luta fica sem resultado no UFC 211

Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Herb Dean repreende Eddie Alvarez por joelhada ilegal em Dustin Poirier no UFC 211 Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Brunno Carvalho

Do UOL, em Dallas (EUA)

13/05/2017 22h53

Em sua primeira luta após perder o cinturão dos leves para Conor McGregor, Eddie Alvarez foi o responsável por fechar o card preliminar do UFC 211, em Dallas (EUA). Diante de Dustin Poirier, o norte-americano contou com torcida maciça do público presente no American Airlines Center, mas viu o combate ser interrompido por uma joelhada ilegal sua.

Depois de um primeiro round equilibrado, Alvarez encontrou grandes dificuldades no segundo assalto. Com o olho esquerdo machucado, o norte-americano sentiu um direto de Poirier e foi para grande. Lá, passou a ser vítima de golpes que entravam direto em seu rosto.

Para delírio do público presente, no entanto, Alvarez tirou forças de onde parecia não existir mais para reverter a situação da luta. Com dois cruzados que entraram direto no rosto de Poirier, o ex-campeão deixou o adversário em maus lençóis e levantou a torcida.

Quando Alvarez pressionava o rival na grade, uma polêmica: o ex-campeão acertou uma joelhada em Poirier quando o adversário estava com três apoios no chão, algo que não é permitido. O combate, então, foi interrompido para que Poirier fosse atendido.

Após o atendimento, o árbitro Herb Dean anunciou que Poirier não poderia continuar no combate. Por considerar que o golpe ilegal desferido por Alvarez não foi intencional, a luta foi declarada “No Contest” (sem resultado).

"Não sou lutador sujo. Fiz o melhor possível, peço desculpas ao Dustin”, justificou Alvarez em entrevista ainda no octógono. "Estou lutando, Dustin estava muito bem, estava tentando encontrar uma solução. Peço desculpas, eu não vi. Vamos lutar de novo".

Por causa do incidente, Alvarez passou a ser bastante vaiado pelo público presente, o que incomodou inclusive Poirier. “Não vaiem esse cara, ele é um guerreiro”.

Mexicanos levantam ginásio, mas lutadores do país decepcionam

Localizada muito próximo ao México, a cidade de Dallas recebeu em peso um público latino para acompanhar o UFC 211. No card preliminar, os mexicanos Gabriel Benítez, Jéssica Aguilar e Marco Polo Reyes cativaram o público presente no American Airlines Center. Os resultados, no entanto, não vieram: três derrotas em três lutas.

Benítez encarou o peruano Enrique Barzola na segunda luta da noite, e foi o único momento envolvendo um mexicano que o público se dividiu. Com um combate marcado por muita trocação de ambas as partes, a torcida se animou e passou a gritar a cada golpe. Apesar dos gritos de “México” na entrada dos lutadores, o que se viu foi um público mais empolgado com o combate do que preocupado se o mexicano venceria.

Ao soar o gongo marcando o fim do terceiro e último assalto, uma salva de palmas teve início vindo do público. Mesmo quando o peruano foi anunciado vencedor por decisão unânime (triplo 29-28), a torcida aplaudida, com pouca gente vaiando.

Quando a música mexicana “El Gallo de Oro” começou a tocar no American Airlines Center e Jéssica Aguilar iniciou sua caminhada rumo ao octógono, o equilíbrio da torcida foi embora. Neste momento era México torcendo pelo México.

A torcida por Aguilar acabou até gerando uma pequena competição de países. Conforme o combate se desenrolava e Courtney Casey se mostrava melhor na luta, o público estadunidense ia junto e chegou a ensaiar um grito de “Estados Unidos”.

Por fim, não deu para Jéssica. Controlando a distância e sabendo o momento certo de atacar, Courtney Casey venceu o duelo por decisão unânime dos jurados (triplo 30-27).

O momento em que menos se ouviu o público mexicano foi na luta de Marco Polo “El Toro” Reyes. Mas havia um grande motivo para isso: o adversário James Vick é nascido no Estado do Texas, onde fica a cidade de Dallas, e sua torcida estava em peso no ginásio do UFC 211.

O ginásio precisou de apenas 2m39s para vir abaixo. Quando Vick acertou um direto de esquerda em cheio no rosto de Reyes, que fez o adversário desabar, o público se levantou e começou a apoiar o norte-americano. Mal o árbitro interrompeu o combate e torcida já delirava com a vitória do dono da casa.

Confira os resultados do UFC 211:

CARD PRINCIPAL

Stipe Miocic venceu Junior Cigano por nocaute técnico, aos 2m22s do primeiro round
Joanna Jedrzejczyk venceu Jéssica Andrade por decisão unânime (50-45, 50-44, 50-45)
Demian Maia venceu Jorge Masvidal por decisão dividida dos jurados (29-28, 28-29 e 29-28)
Frankie Edgar venceu Yair Rodríguez por nocaute técnico (interrupção médica) ao final do segundo round
Dave Branch venceu Krzysztof Jotko por decisão dividida dos jurados (29-28, 28-29 e 29-28)

CARD PRELIMINAR

Eddie Alvarez e Dustin Poirier tiveram No Contest (Sem Resultado)
Jason Knight venceu Chas Skelly por nocaute técnico, aos 39s do terceiro round
Chase Sherman venceu Rashad Coulter por nocaute técnico, aos 3m36s do segundo round
James Vick venceu Marco Polo Reyes por nocaute técnico, aos 2m39s do primeiro round
Courtney Casey venceu Jéssica Aguilar por decisão unânime dos jurados (triplo 30-27)
Enrique Barzola venceu Gabriel Benítez por decisão unânime dos jurados (triplo 29-28)
Gadzhimurad Antigulov venceu Joachim Christensen por finalização (mata-leão), aos 2m21s do primeiro round

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Redação
Blog do Ohata
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo