MMA

Ida para os EUA fez Cigano perceber que "equilíbrio" é impossível no MMA

Brunno Carvalho

Do UOL, em Dallas (EUA)

13/05/2017 04h00

Os três anos de treino nos Estados Unidos trouxeram para Junior Cigano a certeza de que o equilíbrio é algo impossível no MMA. Oriundo do boxe, o brasileiro passou por momentos complicados ao tentar mudar seu estilo para se encaixar em outros tipos de lutas. Mas agora Cigano tem certeza: é 100% boxe.

“Meu boxe é meu carro-chefe e eu já sei que não posso mudar muito disso. Quanto mais experiências eu tenho vivido, fica claro para mim que grappling (luta agarrada) e strikers (luta em pé) são duas coisas que não conseguem andar juntas. Se elas andarem juntas, você não vai estar 100% em nenhuma delas”, afirmou Cigano ao UOL Esporte.

Depois de perder pela segunda vez para Cain Velásquez, em outubro de 2013, Cigano passou a procurar formas de evoluir seu jogo. A primeira atitude foi trocar a Champion, de Luiz Dórea, pela Nova União, de Dedé Pederneiras, visando aprimorar a luta de chão. Após uma passagem rápida pela academia do técnico de José Aldo, Cigano se mudou para os Estados Unidos, onde passou a treinar na American Top Team (ATT).

Logo em sua chegada aos Estados Unidos, Cigano teve uma de suas piores apresentações recentes. Diante do holandês Alistair Overeem, o brasileiro não conseguiu levar a luta para o chão e ainda se mostrou travado no que melhor sabe fazer: o boxe.

Os três anos de ATT trouxeram para Cigano a certeza de que é necessário ter apenas um estilo como principal. “Quando faço muita luta de chão, fico muito travado para usar meu boxe. E quando treino muito boxe, fico fora de tempo para o jiu-jitsu e o wrestling. Eles não conseguem trabalhar juntos. Tenho meu boxe como carro-chefe e vou usá-lo. Lógico que por mais que as outras lutas não sejam prioridade, temos que estar preparados. E eu estou”, completou.

Neste sábado (13), Junior Cigano usará seu boxe para tentar recuperar o cinturão dos pesados do UFC, contra Stipe Miocic. O duelo será o principal do UFC 211, em Dallas, nos Estados Unidos.

UFC 211 (Dallas)
13 de maio

Card Principal

Pesados: Stipe Miocic x Junior Cigano
Palha feminino: Joanna Jedrzejczyk x Jéssica Andrade
Meio-médio: Demian Maia x Jorge Masvidal
Penas: Frankie Edgar x Yair Rodríguez

Card Preliminar

Leves: Eddie Alvarez x Dustin Poirier
Penas: Chas Skelly x Jason Knight
Médio: Krzysztof Jotko x Dave Branch
Leves: Marco Polo Reyes x James Vick
Palha feminino: Jessica Aguilar x Cortney Casey
Pesados: Chase Sherman x Rashad Coulter
Penas: Gabriel Benítez x Enrique Barzola

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo