MMA

Aldo luta no Rio para consolidar domínio e começar uma vida nova no UFC

Buda Mendes/Getty Images
José Aldo espera manter seu cinturão do UFC Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Guilherme Dorini

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

03/06/2017 04h00

José Aldo volta ao octógono neste sábado (3), pelo UFC 212, no Rio de Janeiro, para fazer sua primeira defesa de cinturão desde a derrota para Conor McGregor. A luta contra o campeão interino Max Holloway, no entanto, vale muito mais do que “apenas” o cinturão dos penas (até 65, 8 kg). Uma vitória sobre o havaiano, além de consolidar o domínio do brasileiro na categoria, pode render uma vida nova ao lutador manauara dentro da organização.

Buda Mendes/Getty Images
Aldo é campeão dos penas do UFC Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Depois de entrar em conflito com Dana White e até mesmo ameaçar se aposentar e deixar o UFC, Aldo voltou atrás, mas deixou claro que, a partir daquele momento, teria uma outra postura com a organização. No entanto, isso só deve acontecer em caso de vitória sobre Max Holloway.

A irritação de Aldo começou quando Conor McGregor, então campeão dos penas, teve seu pedido aceito para disputar o cinturão dos leves (até 70,3 kg) sem abrir mão do título da categoria de baixo – e sem sequer ter feito uma defesa na divisão inferior. O brasileiro já havia tentado fazer isso anos atrás, mas, segundo ele, sempre era impedido pela organização.

Agora, no entanto, a postura é outra. Aldo já declarou que quer dar as cartas na organização, pedindo e negando lutas, assim como Conor McGregor faz. O brasileiro também disse já ter em mente qual será seu futuro no UFC: quer lutar em outras categorias e, principalmente, fazer superlutas.

“Antes você tinha um campeão que fazia tudo para eles, que abaixava a cabeça, aceitava qualquer coisa que vinha pela frente. Hoje em dia, não. Agora a gente viu que eles abriram um caminho para que a gente possa escolher lutas, então é isso que eu quero”, disse nesta semana em um evento com a imprensa.

Buda Mendes/Zuffa LLC
José Aldo e Max Holloway se encaram pela última vez antes do UFC 212 Imagem: Buda Mendes/Zuffa LLC

“Fazer uma superluta é o meu maior desejo hoje. Sempre quis fazer isso, quero me testa em outras categorias, vamos ver. Depois que vencer, vou sentar com Dedé (Pederneiras, empresário) e ver o que fazemos. Já temos alguns nomes em mente, mas isso é para depois daqui”, completou.

ÚLTIMO DESAFIO NOS PENAS?

Tom Szczerbowski/USA TODAY Sports
Max Holloway é a última pedra no caminho de José Aldo nos penas Imagem: Tom Szczerbowski/USA TODAY Sports

O discurso de José Aldo é bonito e faz sentido, mas nada disso acontecerá se ele não conseguir uma vitória neste sábado. Para isso, terá que superar Max Holloway, que vem embalado na categoria e é considerado o último grande desafio para o brasileiro na divisão dos penas.

Sem McGregor, hoje apenas nos leves, o havaiano é o único entre os tops da categoria que Aldo ainda não venceu: bateu Frankie Edgar e Chad Mendes, duas vezes cada, e ainda superou nomes como do sul-coreano Chan Sung Jung, Ricardo Lamas e Cub Swanson – este ainda no WEC.

Vaughn Ridley/Getty Images/AFP
Holloway é campeão interino dos penas Imagem: Vaughn Ridley/Getty Images/AFP

Holloway está invicto há quase quatro anos, sendo sua última derrota justamente para o irlandês falastrão, em agosto de 2013. De lá para cá, o havaiano conseguiu uma sequência de dez vitórias, sendo as últimas sobre nomes importantes da divisão, como Cub Swanson, Ricardo Lamas e Anthony Pettis – essa última ainda lhe rendeu o cinturão interino dos penas.

Holloway costuma ser agressivo dentro do octógono e prefere a luta em pé, assim como Aldo. “Ele é um cara inteligente. Quando luto todos pensam que será uma luta em pé, mas os caras sempre tentam me colocar para baixo. Eu esperei muito por isso. Nós temos boa defesa de quedas e adoramos a trocação, então você pode imaginar como será”, disse o havaiano nesta semana.

Além de ter um ótimo muay-thai, José Aldo ainda é faixa-preta de jiu-jítsu, enquanto o havaiano é apenas roxa. Apesar de o brasileiro gostar da trocação, a luta de solo pode ser um caminho para a vitória. “Essa luta vai ser bem agressiva, se ele não mudar o estilo dele, pode ter certeza que vou pegar. Treino muito chão, então, é lógico que pode ser um caminho. Se tiver oportunidade no chão, também vou pegar”, completou Aldo, esbanjando confiança.

Buda Mendes/Getty Images
José Aldo e Max Holloway se enfrentam no UFC 212, no Rio de Janeiro Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Além de José Aldo e Max Holloway, combate válido pela unificação do cinturão dos pesos-pena, o UFC 212, no Rio de Janeiro, ainda contará com Cláudia Gadelha e Karolina Kowalkiewicz como segunda luta mais importante da noite e também terá Vitor Belfort enfrentando Nate Marquardt em um duelo de veteranos da organização.

UFC 212 - 3 de junho, no Rio de Janeiro

Acompanhe na íntegra, em tempo real, no Placar UOL Esporte a partir de 19h30.
 
CARD PRINCIPAL
 
José Aldo x Max Holloway (peso-pena)
Cláudia Gadelha x Karolina Kowalkiewicz (peso-palha)
Vitor Belfort x Nate Marquardt (peso-médio)
Paulo Borrachinha x Oluwale Bamgbose (peso-médio)
Erick Silva x Yancy Medeiros (meio-médio)
 
CARD PRELIMINAR
 
Raphael Assunção x Marlon Moraes (peso-galo)
Antônio Cara de Sapato x Eric Spicely (peso-médio)
Johnny Eduardo x Mathew Lopez (peso-galo)
Iuri Marajó x Brian Kelleher (peso-galo)
Viviane Sucuri x Jamie Moyle (peso-palha)
Luan Chagas x Jim Wallhead (meio-médio)
Marco Beltrán x Deiveson Alcântara (peso-mosca)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo