MMA

Ex-Pânico virou lutador de MMA e revela mágoa com integrantes do programa

Bruno Thadeu

Do UOL, em São Paulo

27/06/2017 04h00

Ronald Pereira integrou o programa Pânico na TV, que era exibido na Rede TV!. Sua missão era encarar os papeis com brincadeiras arriscadas, como levar tombos sem proteção e quebrar carros velhos com socos e chutes. A rotina de aceitar desafios perigosos prosseguiu mesmo após ele sair do humorístico, em 2011: Ronald virou lutador de MMA.  

Ex-protagonista dos quadros “O Fã” e “Amy Winehouse” no Pânico na TV, Ronald começou a lutar MMA em 2014.

Rodrigo Birai/Arquivo Pessoal Ronald Pereira
Ronald Pereira, ex-Pânico, tem 3 vitórias em 3 lutas no MMA Imagem: Rodrigo Birai/Arquivo Pessoal Ronald Pereira

No cartel, são três lutas e vitórias no octógno. A rápida ascensão na luta o levou a treinar com Fabio Maldonado e Demian Maia. No ringue, Ronald ganhou o apelido de “Louco do Pânico”.

Atualmente, o humorista/lutador de 33 anos dá aulas na academia que montou nos fundos da casa do pai, em Itatiba, interior paulista.

Mágoa com o Pânico

Ao UOL Esporte, Ronald diz que foi desligado do Pânico após sofrer grave lesão cervical durante uma gravação. Na época, o humorístico estava saindo da Rede TV! para a Band.

Ele revela mágoa com os integrantes do Pânico, alegando que não foi procurado por eles no período em que se lesionou.

“Quando eu tive essa lesão na vértebra e viram que eu precisaria de ajuda financeira para o tratamento, o pessoal do Pânico e a emissora se afastaram de mim”, disse Ronald, que não era contratado da emissora (recebia cachês).  

Reprodução
Lutador de MMA Ronald Pereira (com peruca loira), na época em que trabalhou no Pânico na TV Imagem: Reprodução

“Eu gostava muito de gravar o Pânico. Eu era completamente louco. Não tinha medo e achava que eu nunca iria me machucar. O Emilio [Surita] falava para mim: ‘Ronald, se joga ali’. E eu me jogava. Aí ele pedia: ‘agora se joga para lá’. E eu fazia tudo. Eu sempre atendi tudo que pediam. Mas ele [Emilio] nunca me ligou depois que eu saí e nem quis saber se eu estava bem”.

“Só Bolinha [Marcelo Picon] falou comigo pelo telefone e procurou dar uma ajuda no hospital. Eu dava muita audiência para o Pânico, mas ninguém veio me procurar para saber como eu estava”.

De acordo com Ronald, uma das vértebras trincou devido a seguidos tombos. Mas a dor se tornou insuportável após cair de costas em uma gravação do programa humorístico. Havia o risco de ficar paraplégico.

Ronald diz que precisou receber aplicações de morfina para minimizar as dores. “Fiquei dois anos me locomovendo com andador e chorava de dor. O médico me disse que eu não voltaria a ter uma vida normal e que eu quase fiquei paraplégico. Eu gastava R$ 3 mil por mês só em medicação”, conta.

Ronald entrou com processo trabalhista contra a Rede TV! em 2012. As duas partes firmaram um acordo. A emissora pagou indenização de R$ 50 mil. “A Rede TV! pagou os R$ 50 mil do processo, mas não cumpriram a palavra de pagar a minha cirurgia”, acusa Ronald.

A reportagem entrou em contato, na quarta-feira (21), com as assessorias da TV Bandeirantes (que acionaria o elenco do Pânico) e da Rede TV! para responder às acusações de Ronald. As duas emissoras ainda não se pronunciaram até o momento.

Nos ringues, virou o “Louco do Pânico”.

Reprodução/Arquivo Pessoal Ronald Pereira
Ronald Pereira durante luta de MMA Imagem: Reprodução/Arquivo Pessoal Ronald Pereira

O MMA entraria na vida de Ronald para provar que seria possível voltar a ter uma vida normal. Campeão em torneios de jiu-jitsu na adolescência e adulto, Ronald migrou para o MMA amador.

Nas três lutas vencidas, uma delas por finalização. Em 2015, Ronald aceitou convite para treinar na academia com Fabio Maldonado e Demian Maia. Uma lesão no ligamento e a necessidade de trabalhar (com móveis planejados) atrapalharam os planos de virar um profissional do UFC.

Atualmente, Ronald é professor de jiu-jitsu e MMA da equipe Osspício.

“Meu pai tinha um terreno em Itatiba. Chamei a população e disse que se me ajudassem eu montaria uma academia para eles. Com o esforço de todos, ergui uma academia. Aqui, se o aluno não tiver dinheiro, ele vai ter aula assim mesmo”. 

Arquivo Pessoal
Ronald Pereira, ex-Pânico, virou professor de artes marciais Imagem: Arquivo Pessoal

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
UOL Esporte vê TV
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Topo