MMA

Cyborg rejeita ser a cara do MMA e diz que luta por cinturão é só mais uma

Heuler Andrey/UOL
Cyborg voltará ao octógono do UFC Imagem: Heuler Andrey/UOL

Guilherme Dorini

Do UOL, em São Paulo

18/07/2017 18h20

Há quem diga que Cris Cyborg é a melhor lutadora de artes marciais mistas de todos os tempos. É verdade que a conquista do cinturão do UFC - maior organização do mundo - pode ajudar muito nessa consolidação, mas, sem Ronda Rousey, seria ela a cara do MMA feminino? A resposta é não. Pelo menos é isso que garante a própria brasileira.

"Acredito que o MMA feminino não pode ser só um rosto. Eles fizeram muito o rosto ser a Ronda, mas quando ela perdeu, duas vezes, não quis mais voltar. E agora? O rosto são todas as meninas, não pode ser só um rosto, não dá para fazer isso. Represento todas as mulheres, e todas as mulheres me representam. É ruim ter só um rosto", disse Cyborg em uma conversa com a imprensa brasileira nesta terça-feira (18).

Cyborg voltará ao octógono no UFC 214, no próximo dia 29 de julho, em Anaheim, na Califórnia (EUA), em um dos eventos mais importantes do ano. Essa será a primeira vez que ela lutará na organização na sua categoria de origem, o peso-pena feminino (até 65,8 kg).

Apesar dessa ser sua primeira disputa de cinturão no Ultimate, a brasileira trata a disputa como só "mais uma", já que era a dona do título do Invicta FC - abriu mão do posto sem nunca ter perdido.

"Na verdade, trato essa luta no UFC como uma defesa de cinturão, eu não perdi, eu deixei vago. Então, é uma defesa de cinturão. Algumas pessoas podem até olhar com mais valor, acham que vale mais, mas, para mim, é apenas mais uma defesa. Treino sempre como a número 1 da divisão, então, é apenas mais uma em minha carreira", acrescentou a brasileira.

A princípio, Cyborg enfrentaria Megan Anderson pelo cinturão dos penas, já que Germaine de Randamie, primeira campeã da divisão, se recusou a defender o título contra a brasileira. No entanto, faltando praticamente um mês para o combate, ela teve sua adversária alterada por um problema de documentação da australiana. Assim, Tonya Evinger, campeã peso-galo (até 61 kg) do Invicta FC, aceitou subir de categoria e encarar um novo desafio. A atitude da norte-americana foi elogiada por Cris.

"Na verdade, a Tonya ter aceitado a luta salvou a gente. Foi em cima da hora, uma irresponsabilidade da Megan... Ainda bem que ela aceitou", disse, antes de negar qualquer vantagem por conta do tempo de preparação. "Não é vantagem, precisa respeitar o adversário, luta é luta. Você precisa estar preparado para tudo que possa acontecer. Preciso estar preparada para os cinco rounds", complementou.

Além de Cyborg e Tonya Evinger, o UFC 214 terá outras duas disputas de cinturão: Tyron Woodley fará sua terceira defesa no meio-médio (até 77 kg), desta vez contra o brasileiro Demian Maia, e, na principal luta da noite, Jon Jones voltará ao Ultimate para tentar retomar a coroa de campeão dos meio-pesados (até 93 kg), posto que hoje pertence ao rival Daniel Cormier.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Na Grade do MMA
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Na Grade do MMA
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo