MMA

St-Pierre finaliza Bisping em retorno e é o novo campeão peso médio do UFC

AP Photo/Frank Franklin II
Georges St-Pierre exibe cinturão após vitória contra Michael Bisping Imagem: AP Photo/Frank Franklin II

Do UOL, em São Paulo

05/11/2017 02h41

Senhoras e senhores, Georges St-Pierre está de volta! Depois de quase quatro anos desde a sua última luta, o canadense retornou da aposentadoria na madrugada deste domingo (5) e finalizou Michael Bisping no terceiro round para vencer no UFC 217, em Nova York (EUA), e se sagrar o novo campeão peso médio do Ultimate.

O primeiro round começou com os dois lutadores se estudando. St-Pierre tomou as melhores iniciativas e buscou a queda faltando um minuto. Nos segundos finais, o canadense ainda acertou um superman punch e balançou o inglês antes do gongo soar.

No segundo round, Bisping acertou a mão direita no rosto de St-Pierre, que conseguiu mais uma queda e passou a meia-guarda, mas viu o inglês logo se levantar. E, na trocação, o campeão aproveitou para soltar mais golpes já que o canandense mostrou estar cansado.

St-Pierre sentiu que ficou em desvantagem em pé e tratou de conseguir mais uma queda logo no início do terceiro assalto. Mesmo por baixo, Bisping desferiu seguidas cotoveladas para castigar o rosto do desafiante.

Os dois voltaram a ficar em pé, quando o canadense conectou um cruzado de esquerda e derrubou o campeão. St-Pierre castigou o adversário no chão, foi para as costas de Bisping e encaixou o mata-leão. O inglês não bateu, apagou, e o árbitro interrompeu o duelo.

"Meu sonho virou realidade. Muito obrigado pelo apoio. Esse não é meu peso real. Fiz pelo desafio. Houve um tempo no esporte que tínhamos essas coisas. Sou pequeno para o peso-médio, mas aceitei o desafio. Achava duro, mas pareceu viável, hoje”, disse St-Pierre, que não deixou de elogiar Bisping.

“Eu não quero menosprezá-lo, mas o estudei muito, o que faz com sua mão direita. Fazia parte estudar e surpreender. Foi isso que procurei. Eu coloco as armadilhas, pois tenho mais experiência no chão. Sabia que forçando talvez não fosse o melhor caminho", acrescentou.

"Artes marciais não são de quem é mais corajoso, têm a ver com inteligência, estratégia. O Michael é o cara mais duro que enfrentei, sou fã desse cara desde sempre. Ele é exemplo de que trabalho duro compensa”, afirmou.

O último combate do canadense foi em 16 de novembro de 2013, quando defendeu o cinturão dos meio-médios pela nona vez e venceu Johny Hendricks na decisão dos juízes. Após aquela luta, ele surpreendeu ao anunciar a aposentadoria dos octógonos.

Desde então, um possível retorno foi diversas vezes especulado. A volta só aconteceu neste domingo, quase quatro anos depois da despedida e direto na disputa de cinturão de uma categoria acima da que se consagrou. Que retorno para GSP.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Redação
Topo