Topo

MMA

Homem de negócios, Belfort investirá em academia própria e "novo conceito"

Divulgação
Joana Prato e Vítor Belfort na academia Belfort Fitness Lifestyle Imagem: Divulgação

Brunno Carvalho e Vanderson Pimentel

Do UOL, em São Paulo

13/01/2018 04h00

Vitor Belfort não seguirá nos octógonos após fazer sua última luta pelo UFC contra Uriah Hall, em St. Louis (EUA). No entanto, o peso médio de 40 anos vai continuar ligado ao esporte mesmo após o combate do próximo domingo (14). O brasileiro planeja ampliar o seu projeto de aliar o "estilo de vida" de mais de 20 anos de carreira no MMA com o lado empreendedor.

Em abril do ano passado, Belfort e sua mulher Joana Prado abriram a Belfort Fitness Lifestyle, uma academia com várias modalidades em Coconut Creek, perto de sua casa na Florida (EUA). A metodologia do projeto é baseada nos treinos físicos que Vitor fazia durante seus camps para as lutas, mas sem a mesma intensidade de impactos causados nos sparrings.

"No mundo fitness hoje, as pessoas estão atrás de dinheiro. Durante anos, venho formalizando esse formato que a gente fez na academia, que é uma aula de grupo, máximo de 24 pessoas, que a gente oferece toda a minha experiência ao longo dos anos. São coisas diferentes todo dia, seu corpo não fica na mesmice. Na nossa academia na Flórida, tem pessoas que perderam 18 kg em dois meses, mudando seu estilo de vida", afirmou o Fenômeno em conversa com veículos de imprensa antes da luta contra o jamaicano.

Essa não é a única academia de Belfort. Em 2013, Vitor inaugurou a Belfort GYM na Barra de Tijuca, no Rio de Janeiro, mais voltada para aulas de artes marciais e musculação, mas que também oferece exercícios aeróbicos. A ideia do brasileiro é abrir outras franquias ainda neste ano. Segundo apurou o UOL Esporte, Europa e China são outros locais em que o lutador poderá expandir sua marca.

"Hoje em dia, estou muito decidido no que eu quero. Não é só dinheiro que a gente está falando. Tem atrás meu sonho. Hoje tenho o sonho de poder implantar minhas academias para fazer as pessoas terem qualidade de vida. Com a minha experiência, posso não só ter muito lucro, mas dar muito lucro para as pessoas. Para poder trabalhar nesse ramo de qualidade de vida, isso não tem preço. Meu foco está nisso hoje", afirmou.

Outros projetos

Não é só na franquia de academias que Vitor anda empreendendo. Aprovado em um curso na Universidade Norte-Americana de Stanford no início de 2016, Belfort expandiu seus investimentos também nos setores imobiliário e bancário, além de seguir realizando palestras sobre sua trajetória no MMA. 

Em breve, ele deverá lançar também a marca de suplementos alimentares Phenom (Fenômeno em inglês), seu apelido no MMA. Vitor já havia se arriscado ao lançar a marca orgânica Café Belfort, mas o negócio está paralisado nos últimos tempos por conta de "alguns ajustes societários", de acordo com sua assessoria de imprensa.

Em outras ocasiões, Vitor já havia aberto as portas para a possibilidade de ser um funcionário do UFC. Mesmo morando nos EUA, o brasileiro ainda vê a oportunidade com bons olhos. "Por enquanto, falaram algumas coisas, mas vamos ver. Vou estar sempre em volta do esporte, ajudando. Tenho muito a contribuir, já contribui bastante dentro e fora do esporte. O acordo que o UFC tem hoje com a Globo eu contribuí muito. Tenho conhecimento, experiência, sei do meu valor".