Topo

MMA

Amanda esquece Cyborg e destaca amizade com rival: "Não vou falar mal dela"

Bruno Braz/UOL
Amanda Nunes e Raquel Pennington em evento promocional para o UFC 224 Imagem: Bruno Braz/UOL

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

20/03/2018 13h42

Atual campeã do peso-galo do UFC feminino, a brasileira Amanda Nunes foi a principal atração da coletiva de imprensa que aconteceu na tarde desta terça-feira no Rio de Janeiro para promover o UFC 224, que acontecerá na cidade dia 12 de maio. Bem-humorada, ela frustrou quem esperava por declarações polêmicas envolvendo sua conterrânea Cris Cyborg, preferindo valorizar sua amizade com a adversária do evento, a americana Raquel Pennington.

Cyborg, na semana passada, emitiu um comunicado ao “Combate.com” acusando Amanda de estar evitando um confronto entre elas. Além disso, alegou que Nunes estaria usando seu nome somente para se promover e conseguir novos contratos.

Sorridente, a campeã explicou ter falado sobre Cyborg somente em função de um repórter ter a citado em entrevista e, sem polemizar, destacou a experiência diferente que o público está tendo de presenciar duas amigas indo para o octógono se enfrentar.

“É interessante justamente pela amizade que temos. Vai ser boa a reação dos fãs. Não vou falar mal dela (Pennington) e ela não vai falar mal de mim. Vamos mostrar nosso trabalho. Acredito que vamos ter uma receptividade muito boa e diferente. Os fãs ainda não viram isso. Estou muito empolgada para essa luta”, disse Amanda.

A brasileira admitiu que teve dificuldades para lidar com a mídia e encarar a popularidade da ex-campeã Ronda Rousey, mas acredita que as coisas estão começando a mudar aos poucos.

“Vou ser muito sincera. Realmente me fechei um pouco para a mídia. Nunca fui daquelas lutadoras que gosta de dar entrevista toda hora, estar viajando... É tudo novo para mim. Tive que me adaptar e, nessa adaptação, tive muitos altos e baixos, tive que me resguardar um pouco e só falar no momento certo. Estavam acontecendo muitas coisas na minha carreira e não queria falar nada sem pensar. Já fiz muito isso. Antes de falar, agora converso com minha irmã, estou trabalhando meu português também... Acredito que tudo leva um tempo. Até para a mídia também. Tudo era Ronda, Ronda, Ronda... E depois que virei campeã, tudo tem mudado aos poucos. Isso aqui (cinturão) muda a vida de qualquer pessoa. Mudou a minha. Tenho que me dedicar para continuar no topo”, declarou.

Ao fim da coletiva, Amanda Nunes e Raquel Pennington posaram abraçadas para fotos.

Lyoto sobre enfrentar Belfort em sua última luta: “Momento histórico”

Outro card bastante esperado do evento é a luta entre os brasileiros Vitor Belfort e Lyoto Machida, que marcará o último duelo de Belfort no UFC.

Machida se mostrou honrado em fazer parte deste momento na carreira do lendário lutador do MMA.

“Essa luta, se realmente for a última luta do Vitor, será uma honra participar. Um momento histórico. Ele ajudou a construir o esporte. Fez muito. Fazer parte desse momento é uma honra para mim. Estou treinando bem, quero fazer uma excelente camp, chegar aqui e dar um show. A luta está sendo boa para todo mundo. Para mim, para ele e para os fãs”, disse.

Lyoto, no entanto, descartou uma futura luta com seu amigo Anderson Silva:

“Eu e Anderson temos uma relação mais próxima. Treinamos muitas vezes juntos, visitamos a casa um do outro. Meus filhos vão visitar ele na academia dele... Então é uma situação diferente”.

Por conta de uma intoxicação alimentar, Vitor Belfort não pôde comparecer à coletiva de imprensa.