Topo

MMA


É fake! Lutador Junior Cigano desmente vídeo de briga em boate russa

Adriano Wilkson

Do UOL, em São Paulo

2018-08-30T04:00:00

30/08/2018 04h00

O lutador do UFC Junior Cigano dos Santos se irritou e precisou vir a público para desmentir um vídeo que está circulando nas redes sociais nos últimos dias. Em uma imagem de uma câmera de segurança, um homem musculoso e aparentemente careca provoca uma briga dentro de uma boate e derruba sete outras pessoas com socos potentes.

Compartilhado principalmente no Whatsapp, o vídeo acompanha legendas dizendo que o brigão é Cigano, que estaria em uma boate em Las Vegas. Mas a informação é falsa. No dia em que vídeo foi gravado, o lutador estava no Caribe, de férias. Ele também não costuma frequentar boates, nem desferir golpes fora de treinos e lutas.

A briga mostrada no vídeo aconteceu longe dali, na Rússia, e o agressor foi preso pela polícia local.

Junior Cigano mandou uma mensagem em áudio à reportagem explicando como ficou sabendo que seu nome estava sendo indevidamente citado.

"Esse vídeo tomou uma proporção que eu não esperava. Me mandaram logo no início, mas não dei bola porque o criminoso nem se parecia comigo. Foi uma situação bem estranha, fiquei muito triste. Não frequento esse tipo de ambiente, sou extremamente contra a violência e foi uma covardia o que aconteceu ali", disse o atleta.

Nas redes sociais, internautas enganados chegaram a publicar críticas a ele. Na terça-feira, o ex-campeão mundial dos pesados já havia postado uma frase no Instagram comentando o caso: “Uma mentira pode dar meia volta ao mundo enquanto a verdade está calçando seus sapatos.”

A advogada de Cigano também criticou o compartilhamento do vídeo associado ao atleta e pediu ao Youtube a remoção dos vídeos cujas legendas e título mencionassem o brasileiro.

Gregory Payan/AP
Junior Cigano, à esquerda, foi vitima de fake news que viralizou no Whatsapp Imagem: Gregory Payan/AP

“O Junior foi vítima de uma calúnia difamatória. E infelizmente, há pessoas desinformadas, e pessoas maliciosas, que acreditaram e divulgaram esse absurdo”, escreveu Ana Cláudia Guedes ao UOL Esporte. “Vemos nitidamente no vídeo que o criminoso nem se parece fisicamente com o Junior.  Sabemos também que o incidente ocorreu na Rússia, enquanto o Junior estava no Caribe. E apesar desses fatos falarem por si, cá estamos tendo que comentar o ocorrido e defender o Junior- um homem íntegro que jamais se envolveu ou se envolveria numa briga de rua.”

De acordo com o Google Trends, pesquisas com o nome do lutador tiveram um “aumento repentino” desde a última segunda-feira. A maioria das buscas o associam com termos como “briga”, “clube da luta”, briga na balada” e “vídeo”.

“É triste ver que vivemos numa sociedade tão fofoqueira e desatenta a fatos e à verdade”, disse a advogada Ana Clara Guedes. "Grande parte das pessoas conhece a minha índole, mas notícia é notícia, as pessoas querem espalhar, foi nesse intuito que essa coisa foi se espalhando", afirmou o atleta.

Mas qual é a história real do vídeo?

De acordo com o site de notícias russo “Komsomolskaya Pravda”, a briga aconteceu no dia 19 de agosto, na cidade de Tambov, em uma boate chamada Studio Private Place. O estabelecimento fica no shopping “Gallery”, na rua Karl Marx.

A repórter Tatyana Chernishev afirma que segundo testemunhas, a briga aconteceu por volta das cinco da manhã. O agressor seria um morador local, que a polícia afirmou estar desempregado e ter 35 anos. Segundo a reportagem de Chernishev, duas das vítimas tiveram lesões no crânio e nos lábios e foram levadas ao hospital.

Também há indícios de que o agressor seja um ex-policial e um atleta profissional, embora não se saiba de qual esporte. Ele acabou sendo preso e deve responder processo por agressão, com pena de oito anos de reclusão.

Longe de tudo isso, Junior Cigano continua treinando para retomar o cinturão dos pesados do UFC. Ele está em sétimo lugar na categoria e pretende engatar uma sequência de vitórias para ficar apto a disputar o título.