Topo

MMA

Tranquilo e intimidador, Marreta encara americano que gosta de ser "azarão"

Bruno Riganti/AGIF
Imagem: Bruno Riganti/AGIF

Ana Carolina Silva

Do UOL, em São Paulo

22/09/2018 04h00

Thiago "Marreta" fará sua grande estreia em uma luta principal do UFC na noite deste sábado (22), em São Paulo. Sua personalidade passa longe do que normalmente se vê no Ultimate, já que o carioca não abraça o perfil falastrão. Aliás, prefere intimidar com silêncio e tranquilidade.

"Sou tranquilo, e isso às vezes deixa as pessoas nervosas. Às vezes, eu sou tão tranquilo que até intimida um pouco, as pessoas ficam impressionadas. Não é todo lutador que consegue estar sempre sereno e calmo. As pessoas ficam surpresas", disse o lutador ao UOL Esporte.

O temperamento vem de seu histórico profissional. Durante longos sete anos, o ex-soldado Marreta foi membro da Brigada de Paraquedistas do Exército. É de se imaginar que alguém que aprendeu a saltar de paraquedas saiba controlar seus nervos no octógono.

"A parte mental me ajuda muito a estar tranquilo naquele momento, mesmo passando por adversidades. Estar tranquilo, manter a calma... Tudo isso que eu aprendi no Exército me ajuda bastante. É normal ter medo antes de saltar, mas é importante controlar", refletiu.

Bruno Riganti/AGIF
Imagem: Bruno Riganti/AGIF

Mas toda esta tranquilidade não significa que Marreta não seja "marrento" de um jeito particular. Após assumir o lugar de Glover Teixeira, cortado por lesão, o astro do UFC SP chegou ao media day vestindo blazer e óculos escuros, pronto para impressionar como um dos nomes da "nova geração" do MMA brasileiro.

"É um momento único na minha carreira, estou muito feliz com a oportunidade e espero representar bem o Brasil. Já tinha vontade de lutar na categoria de cima, e aí surgiu a oportunidade de fazer uma luta principal no meu país. Não dava para dizer não!", comemorou.

Para representar bem o MMA brasileiro, Marreta terá de vencer Eryk Anders na categoria peso-meio-pesado (84 a 93 kg). O norte-americano substituiu Jimi Manuwa, também lesionado, e não parece minimamente preocupado com a pressão que a torcida brasileira pode fazer.

"Não há dúvida de que vão dizer e gritar coisas diferentes quando eu e ele entrarmos. Essa é a natureza do esporte, e vou enfrentá-lo em seu país. Gosto de ser o azarão [Eryk usa o termo "underdog", em inglês], o cara que vem de fora. Quero que sejam barulhentos, isso me motiva", afirmou.

Como uma prova da personalidade tranquila dos dois, a encarada do media day contou com um respeitoso aperto de mãos e guarda baixa dos dois lados. O brasileiro, no entanto, não tirou os óculos escuros para olhar o adversário americano.

O rival de Marreta conhece bem o Brasil; afinal, Anders é casado com brasileira e já se descobriu torcedor do Santos Futebol Clube. "Eu amo este país, é a minha segunda casa. Amo tudo sobre esta cultura, o povo, a comida? Tudo", elogiou Eryk.

Bruno Riganti/AGIF
Imagem: Bruno Riganti/AGIF

UFC São Paulo

Ginásio do Ibirapuera
22 de setembro de 2018

Card principal (23h30, de Brasília):

Meio-pesado: Thiago Marreta x Eryk Anders
Meio-médio: Alex Cowboy x Carlo Pedersoli
Meio-pesado: Sam Alvey x Rogério Minotouro
Galos: Renan Barão x Andre Ewell
Palha: Randa Markos x Marina Rodriguez

Card preliminar (19h30, de Brasília):

Leves: Charles do Bronx x Christos Giagos
Leves: Francisco Massaranduba x Evan Dunham
Meio-pesado: Luis Henrique KLB x Ryan Spann
Pesado: Augusto Sakai x Chase Sherman
Meio-médio: Serginho Moraes x Ben Saunders
Moscas: Mayra Sheetara x Gillian Robertson
Médio: Thales Leites x Hector Lombard
Meio-médio: Elizeu Capoeira x Luigi Vendramini
Palha: Livinha Souza x Alex Chambers

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!