Topo

MMA


Lendário B.J. Penn sofre com "aposentadoria" e jejum de oito anos no UFC

Mark Kolbe/Getty Images
B.J. Penn tem mais uma chance para acabar com o jejum no último UFC de 2018 Imagem: Mark Kolbe/Getty Images

Vinicius Castro

Do UOL, em Los Angeles (EUA)

28/12/2018 12h00

Além das duas disputas de cinturão entre Jon Jones x Alexander Gustafsson (meio-pesado) e Cris Cyborg x Amanda Nunes (pena), o UFC 232, sábado (29), em Los Angeles, conta com um lendário lutador que sofre no processo da "aposentadoria". O havaiano B.J. Penn já foi campeão dos leves e dos meio-médios da franquia e está em um hall seleto ao lado de outros quatro atletas que ostentam cinturões em duas categorias. O problema está na hora de sair de cena.

B.J. não vence há oito anos. A sua última vitória foi em 21 de novembro de 2010, quando nocauteou Matt Hughes. Aos 40 anos, ele já se aposentou e voltou a lutar em duas oportunidades. Os resultados passaram longe dos dias de glória no período. Já são cinco derrotas consecutivas no evento, sendo duas por nocaute.

Há quem aposte que quebrar o jejum será um passo importante para que o "Prodígio" repense os planos e pendure as luvas de uma vez. Até por isso, o combate no The Forum contra o norte-americano Ryan Hall (categoria dos leves) tem peso significativo.

A volta de B.J., porém, após um ano e meio da sua última performance será bem longe do badalado status já vivenciado. Ele está no card preliminar e faz apenas o quinto duelo da noite. Durante a preparação, o ex-campeão veio ao Brasil e treinou no Rio de Janeiro sob a supervisão de Dedé Pederneiras.

Falar sobre a aposentadoria com Penn é um exercício de curiosidade. Ele não costuma abrir o jogo, mas é natural que um integrante do Hall da Fama do UFC não queira sair de cena por baixo. Só que, no caso específico, nem mesmo o encerramento do incômodo jejum em Los Angeles pode ser um sinal da definitiva retirada.

"Nunca sabemos o que acontecerá no próximo ano. Gosto de lutar. Ainda prefiro fazer isso", disse, recentemente.

B.J. Penn tem um cartel de 16 vitórias, 12 derrotas e dois empates. Campeão mundial de jiu-jítsu, modalidade da qual é faixa preta, ele nunca foi finalizado no MMA. Dos 16 triunfos, seis foram por finalização e outros sete por nocaute técnico.

UFC 232
29 de dezembro de 2018, em Los Angeles (EUA)

Card principal
Meio-pesado: Jon Jones x Alexander Gustafsson
Pena: Cris Cyborg x Amanda Nunes
Meio-médio: Carlos Condit x Michael Chiesa
Meio-pesado: Ilir Latifi x Corey Anderson
Pena: Chad Mendes x Alex Volkanovski

Card preliminar
Pesado: Andrei Arlovski x Walt Harris
Pena: Cat Zingano x Megan Anderson
Galo: Douglas D'Silva x Petr Yan
Leve: B.J. Penn x Ryan Hall
Galo: Nathaniel Wood x Andre Ewell
Médio: Uriah Hall x Bevon Lewis
Médio: Curtis Millender x Siyar Bahadurzada
Galo: Montel Jackson x Brian Kelleher