Topo

MMA


UFC encerra 2018 com volta do astro Jon Jones e duelo histórico para Brasil

Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Jon Jones e Alexander Gustafsson se encaram na véspera do UFC 232, em Los Angeles Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Vinicius Castro

Do UOL, em Los Angeles (EUA)

29/12/2018 04h00

O sábado (29) marca o último UFC do ano. A edição de número 232 chega envolta em polêmica pela troca de sede em cima da hora - Las Vegas por Los Angeles - por causa de um exame antidoping do astro Jon Jones. A luta do norte-americano contra o sueco Alexander Gustafsson vale o cinturão da categoria meio-pesado. O combate é o principal de uma noite que ainda tem o encontro das brasileiras Cris Cyborg e Amanda Nunes pelo título peso-pena feminino. O card promete mexer com os fãs no The Forum, em Inglewood. O evento começa às 21h30 (de Brasília).

Se a Califórnia recebe o principal evento de MMA de 2018, Jon Jones é o responsável por isso. No retorno após longo gancho por doping - lutou pela última vez em 29 de julho de 2017 -, ele fez com que toda a estrutura fosse transferida, já que um novo exame acusou resquícios do esteroide turinabol em seu organismo. A Comissão Atlética de Nevada não teria tempo para autorizá-lo a lutar. A licença para a Califórnia, no entanto, já estava garantida.

A mudança foi recheada de polêmicas, reclamações e desconhecimento do grande público de que Inglewood será a sede do importante evento. Muito ainda se falará sobre a questão, mas o debate até a hora do confronto envolve o retorno do - para muitos - melhor lutador de MMA de todos os tempos. Jon "Bones" Jones é um fenômeno no octógono e responsável por momentos marcantes do esporte. Os números, claro, não ficam para trás. São 22 vitórias, apenas um revés e outra luta sem resultado.

Apenas por isso, Jones já traria peso para o evento. Mas o UFC decidiu fazer a revanche de uma das maiores lutas do MMA. Alexander Gustafsson foi quem impôs os momentos mais delicados para Jones. Em 21 de setembro de 2013, o sueco saiu derrotado. Desta vez, tentará acabar com a festa do norte-americano e conquistar o cinturão pela primeira vez em sua terceira tentativa. Nos últimos dias, os protagonistas se provocaram, se xingaram e promoveram uma série de encaradas.

Maior luta feminina da história

Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
A encarada entre as brasileiras Cris Cyborg e Amanda Nunes para o UFC 232, em Los Angeles Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Antes de Jones e Gustafsson, as brasileiras Cris Cyborg e Amanda Nunes pisarão o octógono. Campeã peso-galo, a segunda é a desafiante ao cinturão da primeira, dominante no peso-pena. Se vencer, Amanda será a primeira mulher campeã em duas categorias no UFC.

Independentemente disso, ambas têm moral na franquia e cada vez mais participam das principais edições do UFC. O protagonismo delas fez até o presidente Dana White rever conceitos ultrapassados e vibrar com a realização da maior luta feminina da história, conforme disse nos últimos dias.

"O pensamento de campeã faz a diferença. Penso da mesma forma que a Cris. Serão duas campeãs no octógono. E que vença a melhor", disparou Amanda Nunes.

O card do UFC 232 ainda terá outras lutas importantes. O veterano B.J. Penn tenta quebrar um incômodo jejum de oito anos na ciranda recente de se aposentar e voltar a lutar. O brasileiro Douglas D'Silva também está nos combates preliminares. Carlos Condit, Michael Chiesa, Andrei Arlovski, Uriah Hall, Cat Zingano e Megan Anderson são outros nomes importantes escalados.

UFC 232
29 de dezembro de 2018, em Los Angeles (EUA)

Card principal
Meio-pesado: Jon Jones x Alexander Gustafsson
Pena: Cris Cyborg x Amanda Nunes
Meio-médio: Carlos Condit x Michael Chiesa
Meio-pesado: Ilir Latifi x Corey Anderson
Pena: Chad Mendes x Alex Volkanovski

Card preliminar
Pesado: Andrei Arlovski x Walt Harris
Pena: Cat Zingano x Megan Anderson
Galo: Douglas D'Silva x Petr Yan
Leve: B.J. Penn x Ryan Hall
Galo: Nathaniel Wood x Andre Ewell
Médio: Uriah Hall x Bevon Lewis
Médio: Curtis Millender x Siyar Bahadurzada
Galo: Montel Jackson x Brian Kelleher