Topo

MMA


Cyborg pede revanche e diz que Amanda Nunes não é a "melhor da história"

Christian Petersen/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Cris Cyborg foi nocauteada por Amanda Nunes no UFC 232, em Inglewood, Califórnia Imagem: Christian Petersen/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Vinicius Castro

Do UOL, em Inglewood (EUA)

2018-12-30T06:19:18

30/12/2018 06h19

Nocauteada por Amanda Nunes - agora campeã das categorias galo e pena do UFC -, Cris Cyborg viu a invencibilidade de 13 anos ruir em apenas 51 segundos no The Forum, em Inglewood (EUA). Ao mesmo tempo em que vinha na cabeça a derrota e a euforia da arena na Califórnia, a curitibana pensava nos próximos passos.

Cyborg não se escondeu em nenhum momento após o revés. Tentou falar com os fãs ainda no octógono e não conseguiu. Reclamou por isso na entrevista coletiva e deixou claro estar pronta para uma revanche com a compatriota, embora tal fato não tenha recebido sinalização positiva do presidente Dana White até o momento.

"É lógico que desejo a revanche. Se você perde, quer isso. Se não gostasse de lutar, não faria", afirmou.

Depois do nocaute sofrido, Cris Cyborg ouviu em algumas oportunidades que Amanda Nunes se tornou a melhor lutadora de MMA em todos os tempos. Questionada sobre a definição, não concordou.

"Eu perdi duas vezes, ela perdeu quatro. Precisa não perder mais para ser a melhor da história. É claro que ela fez muito pelo esporte. Batalhou. Não teve o valor que deveria. Tomara que ela conquiste isso agora. Quem sabe não fui usada por Deus para abençoá-la", disse.

Ainda que doída pela derrota, Cris Cyborg se mostrou pronta para recomeçar e evitou comparações com o primeiro revés sofrido na carreira.

"Era tudo novo na primeira vez. Não me afetou naquela época. É assim no esporte. Um dia perdemos, ganhamos em outro. Perdi, agora é voltar na academia e treinar. Não me afeta. Só me fará melhorar cada vez mais", encerrou.