Topo

MMA


Mesmo derrotado, Anderson Silva encaminha final de carreira digno no UFC

Jon Roberts/ Ag Fight
Anderson Silva no UFC 234 Imagem: Jon Roberts/ Ag Fight

Do UOL, em São Paulo

2019-02-10T22:31:47

10/02/2019 22h31

Anderson Silva retornou ao octógono na madrugada de domingo (10) depois de quase dois anos desde sua última luta e impressionou no UFC 234, em Melbourne, na Austrália. Mesmo com a derrota contra Israel Adesanya, o veterano brasileiro de 43 anos recebeu elogios pelo duelo e encaminha um final de carreira digno para quem foi dono do cinturão dos médios do Ultimate de 2006 a 2013 e depois enfrentou exames antidoping positivos.

O último deles foi após vencer Derek Brunson por decisão unânime em fevereiro de 2017. O Spider testou positivo para testosterona sintética (metiltestosterona) e diurético e agente mascarante (hidroclorotiazida) e ficou suspenso de novembro de 2017 a novembro de 2018. Apesar da punição, a USADA (Agência Antidoping dos EUA) disse em julho do ano passado que o brasileiro usou um suplemento contaminado por substância proibidas vindas de uma farmácia de manipulação. O retorno ao octógono só aconteceu no último domingo. 

O bom desempenho contra Adesanya foi seguido por reverência. Lutadores, especialistas, personalidades do esporte e a imprensa de todo o mundo elogiaram o ex-campeão do UFC. O combate foi escolhido o melhor do UFC 234.

"Fala sério, Anderson é ex-campeão, uma lenda. O nome dele é muito maior que qualquer ranking ou opinião", disse Júnior Cigano. "Apesar da derrota para Israel Adesanya, um vislumbre do vintage Anderson Silva foi incrível", publicou o site americano Bleacher Report.

A expectativa de Anderson, em caso de vitória contra Adesanya, era voltar a disputar o título da categoria, mas o resultado negativo afasta o lutador do sonho. Mesmo com o cinturão distante, ele tem novos objetivos no Ultimate. 

Anderson já vinha desafiando e sendo desafiado por outros atletas antes mesmo do combate de domingo. O mais "badalado" foi o desafio a Conor McGregor, ex-campeão dos penas e dos leves do UFC. Depois de ver o desempenho do Spider contra Adesanya, o irlandês elogiou o brasileiro e disse que "seria uma honra" enfrentá-lo.

Outro lutador que o veterano pediu para encarar foi Nick Diaz. Os dois lutaram em 2015, e o brasileiro venceu na decisão dos juízes, mas a luta ficou sem resultado depois que Anderson foi pego no exame antidoping. Depois do UFC 234, o Spider aproveitou para pedir um novo duelo contra o norte-americano e já escolheu data e local. Anderson quer lutar em Curitiba, onde cresceu, no UFC 237, que será realizado no dia 11 de maio. Resta saber se Dana White irá atender o pedido nos últimos capítulos da carreira de Anderson Silva.