Topo

MMA


Cigano ataca furada de fila de Lesnar por luta de cinturão: "desrespeito"

Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Imagem: Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

2019-03-09T04:00:00

09/03/2019 04h00

Daniel Cormier está na reta final de sua carreira e já disse que provavelmente fará apenas mais uma luta no UFC antes de se aposentar. Para o grande duelo, duas "furadas de fila" são cogitadas pela organização: a subida de Jon Jones, atual campeão dos meio-pesados, ou a volta de Brock Lesnar, lutador da WWE, a telecatch norte-americana, para o Ultimate. A última opção indigna o brasileiro Junior Cigano, outro teórico postulante do combate.

Prestes a enfrentar Derrick Lewis no UFC Wichita, hoje (8), o brasileiro chamou de "um desrespeito com o esporte" a possibilidade de Brock Lesnar furar a fila e voltar para o UFC já disputando um cinturão. 

"O Brock Lesnar é totalmente sem sentido e seria até um desrespeito com o próprio esporte, com os próprios atletas, com a própria organização. Ele nem está no esporte mais e, se voltasse, lutar pelo cinturão não tem sentido nenhum", disse Cigano ao UOL Esporte.

Brock Lesnar lutou no UFC ininterruptamente entre 2007 e 2011, conquistando o cinturão dos pesados contra Randy Couture e perdendo para Cain Velásquez. O norte-americano, contudo, não entra em um octógono desde 2016, quando venceu Mark Hunt, mas foi pego no doping por esteroides e o confronto foi alterado para "Sem Resultado".

O nome de Lesnar como adversário de Cormier vem sendo ventilado há quase um ano. Quando o atual campeão dos pesados venceu Stipe Miocic, o lutador da WWE invadiu o octógono e os dois trocaram empurrões, bem ao estilo do telecatch.

"Aquilo lá (troca de empurrões) foi aquele negócio de luta livre, telecatch, foi um teatro de baixíssima categoria. Foi meio sem sentido, mas é para criar as oportunidades de luta. Dizem que vale tudo, então vamos ver", criticou Cigano.

O outro nome cogitado para enfrentar Cormier, contudo, não incomoda Cigano. Na visão do brasileiro, Jon Jones fez por merecer a possibilidade de furar fila e disputar o cinturão. O norte-americano nunca perdeu uma luta e recentemente defendeu o título dos meio-pesados ao vencer Anthony Smith.

"Jon Jones é o cara peso por peso do mundo, campeão da categoria de baixo, o cara a ser batido, ganhou duas vezes do Cormier. Nesse caso, para mim, faz sentido ele subir e lutar pelo cinturão. São dois casos bem distintos (Lesnar e Jones), que não se conversam de forma alguma", continuou.

Vindo de duas vitórias consecutivas, Cigano se vê bem encaminhado ao cinturão caso vença Derrick Lewis. Para ele, a trilha até a escolha pelo desafiante ao cinturão será política.

"O cinturão é consequência de boas lutas. Não preciso me qualificar para o cinturão. Depois que eu vencer no sábado, o cinturão é mais uma questão política", completou.

O card preliminar do UFC Wichita tem início previsto para as 18h20 (de Brasília) deste sábado. Junior Cigano e Derrick Lewis se enfrentarão na principal luta da noite.