Topo

MMA


"McGregor apertou minha mão e puxou meu celular", diz suposta vítima

divulgação/Miami Beach Police
Conor McGregor foi preso nos Estados Unidos Imagem: divulgação/Miami Beach Police

Do UOL, em São Paulo

2019-03-13T11:21:40

13/03/2019 11h21

Suposta vítima do ataque de Conor Mcgregor, Ahmed Abdirzak contou que avistou o lutador em um hotel em Miami e decidiu pegar seu celular para tirar algumas fotos. Apesar disso, o ex-campeão do UFC o abordou, estendeu a mão para cumprimentá-lo e, em seguida, puxou o aparelho telefônico.

"Quando saímos, estávamos esperando nosso carro no valet. Vi McGregor e tentei pegar meu celular. Assim que peguei, ele veio e tentou apertar minha mão. Então ele me puxou, pegou meu telefone e começou a esmagá-lo. Todos os seguranças dele me cercaram e me empurraram para longe enquanto ele pisoteou o celular", disse Abdirzak ao site "TMZ".

"Aí McGregor pegou o celular, colocou no bolso, riu e entrou em sua SUV. Aí eles foram embora. Foi quando o gerente do hotel chegou. Eu tenho fotos do meu filho que nem salvei na minha nuvem, isso que me irritou mais. Essas fotos, eu provavelmente nunca mais vou ter", acrescentou a suposta vítima.

O lutador foi detido e já está solto. Segundo o boletim de ocorrência do caso, McGregor deu um tapa no celular do fã, que tentava tirar fotos do astro. Em seguida, o irlandês teria pisado várias vezes no aparelho - avaliado em R$ 3,8 mil -, inutilizando-o. As imagens foram registradas pelo sistema de vigilância eletrônica do hotel e, por isso, serviu como prova da autoria e da materialidade da infração.

O irlandês, que estava hospedado em uma residência em Miami Beach, foi acusado de roubo e dano, o que lhe custou automaticamente o pagamento de uma fiança de US$ 12,5 mil (cerca de R$ 47 mil).