Esporte

Com punição perto do fim, Lochte revela ter tido depressão antes da Rio-16

Michael Sohn/AP
Imagem: Michael Sohn/AP

Do UOL, em São Paulo

05/06/2017 14h45

Perto de voltar às piscinas, Ryan Lochte revelou ter sofrido com depressão antes dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Na competição, o norte-americano teve um desempenho bem abaixo do esperado e acabou chamando atenção mais pela confusão criada fora das piscinas.

Durante o evento carioca, Lochte se envolveu em grande polêmica após simular ter sido vítima de um assalto em um posto de gasolina e foi embora do país sem dar satisfação após a farsa ser descoberta. Por causa do comportamento, foi suspenso por dez meses pela USA Swimming (a federação americana de natação) e perdeu quase todos seus patrocinadores.

“Ainda há uns ‘haters’, mas todo mundo comete erros, todo mundo é humano. Cometi um erro e segui em frente, e acho que o resto do mundo está começando a seguir em frente também. Mentalmente, acho que estou melhor do que nunca”, afirmou Lochte, em entrevista ao jornal britânico “The Times”.

Sobre a depressão, Lochte afirmou ter começado a perder o gosto pelas piscinas em 2013 e ter convivido com a doença por três anos. “A única coisa verdadeira que eu conhecia era a piscina. Perdi isso em 2013 e não sabia o que fazer. Entrei em depressão, o esporte não era mais algo legal. Cheguei em um ponto que não me importava mais”.

“Minha mente e meu corpo precisavam se recuperar depois de 18 anos sem descanso. Nos últimos três anos (2013 a 2016), perdi o amor pelo esporte. E isso me atingiu nas Olimpíadas”, continuou Lochte.

O americano afirma que a depressão chegou a influenciar em seus treinos para a Rio-2016, o que influenciou em seus resultados na competição.

“Usar cada músculo do seu corpo dia após dia é cansativo, começou a ser um trabalho para mim. Eu não queria fazer aquilo mais. Eu ia treinar e ficava me perguntando o que eu estava fazendo lá. Não queria estar lá. Estava exausto e não colocava muito esforço nos meus treinos como eu deveria, mas era um ano olímpico, então decidi continuar e ver o que aconteceria”.

Por causa da confusão criada no Rio, Lochte acabou suspenso por 10 meses pela Federação Americana de Natação. A pausa, mesmo que por algo negativo, acabou ajudando o norte-americano a continuar no esporte, assim como a gravidez da noiva Kayla Rea Reid.

“Se eu não tivesse feito uma pausa depois do Rio, eu certamente teria abandonado o esporte. Mas eu encontrei uma faísca para nadar novamente, é diferente de tudo que me guiou até agora. É pela minha família e pelo bebê que vai chegar. É um sentimento incrível toda vez que vou treinar e quero ver o resultado em 2020”.

A punição de Lochte se encerra em julho e a volta do nadador às piscinas está prevista para o Aberto dos Estados Unidos, em agosto.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo