Topo

Esporte


Pódio no Mundial de natação tem encarada entre chinês polêmico e britânico

Sun Yang (direita) provoca Duncan Scott após pódio - Quinn Rooney/Getty Images
Sun Yang (direita) provoca Duncan Scott após pódio Imagem: Quinn Rooney/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

23/07/2019 12h18

Vencedor nas provas de 200m e 400m livre no Campeonato Mundial de Natação, o nadador chinês Sun Yang acumulou protestos de adversários nas cerimônias de premiação e aproveitou para intimidar o britânico Duncan Scott, após a entrega de medalhas dos 200m, hoje (23), em Gwangju, na Coreia do Sul.

Yang foi o vencedor dos 200m com a desclassificação do lituano Danas Rapsys, que se movimentou de forma irregular antes da partida para a prova, e vibrou de forma efusiva assim que o painel apontou que ele herdou a vitória, atitude não comum entre nadadores em casos como este.

Com o tempo de 1min44s93, Sun Yang foi ao topo do pódio acompanhado do japonês Katsushiro Matsumoto, com 1min45s22, além do russo Martin Malyutin e do britânico Duncan Scott, empatados em terceiro lugar com 1min45s63.

Na cerimônia de premiação, o chinês vibrou no rosto do russo Malyutin, que esticou a mão achando que seria cumprimentado. Após a execução do hino chinês, os nadadores se reuniram para a foto oficial, menos Scott, que ficou afastado em protesto contra Sun Yang.

Durante a saída da premiação, o chinês aguardou a chegada de Scott, apontou o dedo em seu rosto e provocou: "Eu venci, eu sou o vencedor, você é o perdedor". "Eu estou limpo", respondeu o britânico.

Na premiação dos 400m, no dia anterior, o australiano Mark Horton já havia protestado ao terminar em segundo lugar na prova vencida por Yang e se recusou a subir no mesmo pódio que o chinês, o que provocou advertência da Federação Internacional de Natação (Fina).

Com um histórico vencedor na natação, Sun Yang acumula outros momentos controversos. Em setembro de 2018, foi relatado que ele quebrou com um martelo o recipiente com seu sangue que deveria ser levado para análise. Alguns nadadores, como Horton e Scott, o acusam de fraudar o sistema antidoping.

Mais Esporte