UOL Olimpíadas
BUSCA




RECEBA O BOLETIM
UOL ESPORTE
 


Teófilo Stevenson Lawrence (CUB)
Folha Imagem

Teófilo Stevenson inicia domínio cubano entre os peso pesados do boxe


O cubano Teófilo Stevenson, nascido em 29 de março de 1952, na cidade de Delicias-Puerto Madre, na região açucareira, parte oriental da ilha, foi o primeiro boxeador a conquistar três medalhas de ouro consecutivas na mesma categoria (o húngaro Lazlo Papp foi o primeiro a ganhar três medalhas de ouro, porém em categorias diferentes), convertendo-se no mais extraordinário peso pesado da história olímpica do boxe em todos os tempos.

Teófilo fez sua estréia olímpica em 1972, nos Jogos de Munique. Um ano antes, durante a disputa dos Jogos Pan-Americanos, em Cáli, tinha derrotado na final pela medalha de ouro o norte-americano Duane Bobik. Em Munique, encontrou-se novamente com Bobik, desta vez nas quartas-de-final, derrotando-o por nocaute no terceiro assalto. A vítima do cubano na semifinal foi o alemão Peter Hussing, que depois de derrotado declarou que jamais, nas suas 212 lutas, tinha enfrentado um lutador tão poderoso. Na final, o adversário de Stevenson, o romeno Íon Alexe, não pôde lutar por causa de uma fratura no maxilar.

Em 1976, Stevenson eliminou seus três primeiros adversários no tempo recorde de 7 minutos e 22 segundos. Na final, o romeno Mircea Simion agüentou até o terceiro assalto, antes que seu treinador jogasse a toalha. Em Moscou, em 1980, durante a semifinal, o húngaro Istvan Levai tornou-se o primeiro boxeador a resistir em pé os três assaltos contra o cubano. Ao bater o soviético Pyotr Zayev, na final, Stevenson ganhou sua terceira medalha de ouro.

Ausente dos Jogos de Los Angeles, em 1984, onde era grande favorito para a medalha de ouro, por causa do boicote do bloco soviético ao qual Cuba estava aliada, Stevenson conseguiu provar que continuava sendo o melhor peso pesado amador dois anos mais tarde, em 1986, quando venceu o Campeonato Mundial Amador pela terceira vez, aos 36 anos de idade.

Ídolo em Cuba, país que se negou a abandonar apesar das milionárias propostas para se tornar lutador profissional, atualmente se dedica a treinar lutadores, entre eles seu discípulo Félix Savón, também três vezes campeão olímpico dos pesos pesados.
Lazlo Papp (HUN)
Folha Imagem

Lazlo Papp foi o primeiro
lutador com 3 medalhas
olímpicas de ouro

Ao ganhar a medalha de ouro na categoria meio-leve nos Jogos Olímpicos de Melbourne, o húngaro Lazlo Papp tornou-se o primeiro lutador a conquistar três vezes consecutivas o lugar mais alto do pódio (tinha vencido em 1948, em Londres, e nos Jogos de Helsinque, em 1952). Seriam necessários 24 anos para que outro lutador, o cubano Teófilo Stevenson, conseguisse repetir a façanha.

Lutador de técnica extraordinária, Lazlo teve seu melhor momento como amador em Melbourne, quando derrotou na final o norte-americano José Torres, futuro campeão mundial como profissional.

Papp nasceu em Budapeste, no dia 25 de março de 1926. Foi o primeiro lutador do bloco comunista a conseguir autorização do Estado para se tornar boxeador profissional. Depois de 300 lutas como amador (com apenas 12 derrotas) e dois campeonatos europeus para amadores (1949 e 1951), passou a profissional em maio de 1959. Em 1962, o húngaro ganhou o título europeu na categoria dos pesos médios. Inexplicavelmente, as autoridades húngaras cancelaram a permissão para lutar como profissional em 1965, tirando de Lazlo Papp a chance de brigar pelo título mundial.

Como profissional, Papp lutou 29 vezes, com 27 vitórias (15 delas por nocaute) e duas derrotas. O boxeador defendeu o título europeu seis vezes, entre 1962 e 1965. Quando abandonou os ringues, Papp foi nomeado treinador da equipe húngara de boxe, atividade que exerceu entre 1971 e 1992. O ex-campeão morreu no dia 16 de outubro de 2003, aos 77 anos.
Félix Savón Fabré (CUB)
Reuters

Félix Savón conquista em Sydney a 3ª medalha de ouro de sua carreira


Se Teófilo Stevenson dominou os ringues nos anos 70, na década de 90 a coroa ficou com o seu sucessor, o também cubano Félix Savón. Natural da província de Guantánamo, Savón começou o seu domínio em 1986, conquistando o primeiro de seus seis títulos mundiais entre os peso pesados.

A primeira medalha olímpica, entretanto, veio apenas em 1992, em Barcelona, uma vez que Cuba apoiou o boicote soviético aos Jogos de Seul em 1988 (o ouro ficou com o inglês Lennox Lewis). Na campanha pelo título de 92, Savón encontrou dificuldade apenas nas quartas-de-final, quando precisou virar uma luta diante do norte-americano Danell Nicholson. Na decisão, passou fácil pelo nigeriano David Izonritel, com uma vitória de 14 a 1.

Em 1996, em Atlanta, o cubano não encontrou dificuldades. Na final, passou pelo canadense David Defiagbon por 20 a 2. Em Sydney, outra caminhada fácil rumo ao título. O adversário da decisão foi o russo Sultanahmed Ibzagimov, derrotado por 21 a 13.

Assim como Teófilo Stevenson, mentor e treinador, Savón também recusou inúmeras ofertas para se profissionalizar. Logo após a Olimpíada de Atlanta, por exemplo, o promotor Don King ofereceu US$ 10 milhões para que o cubano enfrentasse Mike Tyson. Savón se aposentou no final de 2000, com 33 anos, com um impressionante cartel de 375 lutas e apenas 17 derrotas.

  Quadro da modalidade
  País Total
  1º CUB 5 2 1 8
  2º RUS 3 0 3 6
  3º CAZ 1 1 1 3
 21º BRA 0 0 0 0

 Resultados
O Esporte
 Regras

 Glossário

Competição
 Resultados

 Locais de competição
Brasil
 Histórico

 Estrela

 Brasileiros



História
 Modalidade

 Curiosidades

 Destaques

 Quadro de medalhas

 Medalhas por prova