UOL Olimpíadas
BUSCA




RECEBA O BOLETIM
UOL ESPORTE
 

 
25/08/2004 - 17h14
Cuba retoma coroa olímpica com vitória sobre a Austrália

Da Redação
Em São Paulo

O título olímpico do beisebol voltou para Cuba. Nesta quarta-feira, a seleção do técnico Higinio Velez derrotou a Austrália por 6 a 2 e conquistou sua terceira medalha de ouro em quatro edições dos Jogos. O resultado significou também a retomada da coroa de campeão olímpico, "roubada" pelos EUA em Sydney-2000.

Reuters 
O arremessador cubano Norge Luis Vera, titular na final; veja galeria de fotos
Cuba conquistou o título de forma quase perfeita, tendo perdido apenas uma das nove partidas que disputou. Na primeira fase, os "Isleros" levaram um susto ao serem derrotados pelo Japão por 6 a 3. Os japoneses acabaram derrotados na semifinal para a Austrália, que acabou como vice-campeã.

Para os "Aussies", a prata acabou servindo como título. A surpreendente equipe derrotou o Japão duas vezes para conseguir garantir um lugar na final e conquistar a primeira medalha do país no esporte. O beisebol não tem tradição na Austrália e a equipe foi formada às pressas para os Jogos de Sydney-2000 -assim como aconteceu com a Grécia nestas Olimpíadas.

Os cubanos abriram o placar na quarta entrada, com home run do jardineiro Frederich Cepeda, com Osmani Urrutia também ocupando bases. Com dez corridas impulsionadas, Cepeda passou a ser o jogador que mais marcou pontos no torneio. O cubano também foi um dos mais eficientes no ataque, conseguindo rebatidas válidas em 48% das oportunidades.

Na defesa, Cuba contava com a segurança do arremessador Norge Luis Vera, em sua segunda partida no torneio. Vera tentava se manter "intacto" nas Olimpíadas, sem permitir corridas dos adversários.

Na quinta entrada, no entanto, Paul Gonzales conectou um home run logo no primeiro arremesso de Vera. O lançador foi substituído imediatamente por Vicyohandri Odelín, que segurou os australianos até a estrela Adiel Palma estar aquecida. Palma entrou em campo para não sair mais, mesmo tendo permitido uma corrida para os adversários na oitava entrada.

Antes disso, na sexta entrada, os "Isleros" conquistaram mais quatro corridas, com Ariel Pestano, Eriel Sanchez e Eduardo Paret. O arremessador John Stephens, que havia jogado muito bem na partida da primeira fase contra o Japão, errou muito e praticamente acabou com as chances dos "Aussies" na partida.

Na última entrada, Cuba ainda tentou aumentar o placar. Aí a Austrália precisou puxar a "arma secreta" do banco de reservas para se manter viva. Com Graeme Lloyd, ex-New York Yankees comandando os arremessos, a Austrália deixou Cuba com vantagem no placar em 6 a 2 e foi para seus últimos três rebatedores, na esperança de virar a partida.

Mas o título iria para quem era de direito. A defesa cubana não tremeu no final e encerrarou a nona e última entrada com apenas mais uma rebatida válida para os canadenses. O veterano Palma, de 34 anos, ainda passou o bastão para o "closer" do time, Danny Betancourt, que eliminou os últimos adversários. No final, 6 a 2 e o ouro de volta para Havana.

Veja também



22/11/2004
10h36 - WADA tem orçamento acrescido em US$ 1,47 milhão

19/11/2004
20h13 - Brasileiro fica em 25º no Mundial de luge e soma ponto para Turim

18/11/2004
13h22 - Polícia faz diligência em empresa responsável por Turim-2006

12/11/2004
19h31 - COB anuncia indicados ao Melhor Atleta do Ano

10h20 - Jogos de Atenas custaram mais de 9 bilhões de euros à Grécia

05/11/2004
08h59 - Chineses adotam data "da sorte" para abertura dos Jogos de 2008

04/11/2004
14h38 - Presidente de comitê dos Jogos de Turim vai pedir demissão

13h51 - Putin recebe no Kremlin 182 medalhistas russos em Atenas 2004

09h06 - Barcelona ajudará candidatura de Madri às Olimpíadas de 2012

02/11/2004
10h09 - Governo dará a Paris 2,5 bilhões de euros para campanha olímpica

Mais notícias