FOTOS
Veja como foi
a cerimônia
de abertura



22h53 - 17/08/2003
Pan da bagunça termina com carnaval brasileiro

Lello Lopes
Enviado especial do UOL
Em Santo Domingo (República Dominicana)

O Pan mais bagunçado dos últimos tempos acabou na noite deste domingo com um carnaval brasileiro. Com direito à apresentação da Mangueira, show de Alexandre Pires e à presença do prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, Santo Domingo encerrou oficialmente os Jogos Pan-Americanos de 2003.

Assim como na Cerimônia de Abertura, a festa no estádio do Centro Olímpico Juan Pablo Duarte começou precisamente às 20 horas (horário de Brasília), com o depoimento de vários atletas, entre eles a brasileira Juliana Veloso.

Em seguida, as 42 delegações que disputaram o Pan desfilaram suas bandeiras pela pista de atletismo. O nadador Rogério Romero, medalha de ouro nos 200 m costas, foi o encarregado de portar a bandeira do Brasil. Desta vez, o pavilhão estava correto.

A delegação mais aplaudida, como não poderia deixar de ser, foi a da República Dominicana. A torcida, que lotou o estádio, vibrou como em cada uma das dez medalhas de ouro conquistadas pelo país em Santo Domingo.

Então começou a parte burocrática da cerimônia. O presidente da Odepa (Organização Desportiva Pan-Americana), o mexicano Mário Vásquez Raña, fez elogios aos Jogos, e também foi aplaudido pelos torcedores.

Após o discurso, a pira pan-americana foi apagada para o início da participação oficial do Brasil na festa. Ao som do hino nacional, a bandeira do país foi hasteada no estádio Olímpico. Já a bandeira da Odepa foi entregue ao prefeito César Maia, e ficará no Rio de Janeiro até 2007, data dos próximos Jogos.

A burocracia acabou com um batuque tímido da Mangueira, enquanto uma imensa bandeira com imagens de pontos turísticos do Rio era desfraldada no que outrora foi o campo de futebol usado na final do Pan.

Seis mulatas, uma dúzia de ritmistas e um casal de mestre-sala e porta-bandeira da escola de samba entraram na pista de atletismo acompanhados de atletas brasileiros, argentinos e dominicanos.

Um cenário inflável, com o Cristo Redentor em cima do Pão de Açúcar, foi erguido em frente ao palco de espetáculos. Foi lá que o ex-pagodeiro -e hoje cantor "romântico"- Alexandre Pires se apresentou, segurando as bandeiras de Brasil e República Dominicana e cantando duas músicas em espanhol, em playback.

O cantor, que teve suas músicas entoadas por boa parte do público, não se conteve e correu pela pista de atletismo, completando meia volta olímpica.

A saída de Alexandre Pires serviu para a entrada da Miss Universo, a belíssima dominicana Amelia Vega. Utilizando um dos tripés que foram usados na Cerimônia de Abertura, Amelia foi ovacionada pelo público. Ela ainda recebeu a primeira medalha comemorativa dos Jogos.

O final da festa mexeu com os espectadores. Juan Luiz Guerra, um dos cantores mais populares da República Dominicana e tio da Miss Amelia Vega, literalmente fez tremer o estádio Olímpico com o seu merengue contagiante.

Entre as músicas de maior sucesso de Guerra -e cantada no show- está a versão original de Borbulhas de Amor, regravada por Fágner. Ou seja, mais um pouquinho de Brasil participou do encerramento do Pan de Santo Domingo.



COMENTE ESTA NOTÍCIA NOS GRUPOS DE DISCUSSÃO UOL
ÍNDICE DE NOTÍCIAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

22/07/2006
18h58 - Dois estádios são confirmados para futebol no Pan

17/05/2006
22h42 - Sede de 2011 e Pan do Rio-2007 são temas de reunião da Odepa

16/03/2006
10h31 - Justiça do Rio paralisa as obras no autódromo

09/03/2006
15h48 - Governo libera R$ 140 milhões para segurança do Pan-2007

26/04/2004
Pan-Americano
21h04 - Odepa oficializa perda de medalhas por doping no Pan de 2003

12/01/2004
Tênis
17h22 - Flávio Saretta embarca nesta terça-feira para a Austrália

28/11/2003
Pan-Americano
21h16 - Rio gasta RS$ 8 milhões com eventos Pré-Jogos

26/10/2003
Judô
20h13 - Com dez ouros, Brasil é campeão sênior no Equador