O jogo virou

Medina quase desistiu, mas deu a volta por cima e colocou seu nome na história do surfe

Gustavo Setti Do UOL, em São Paulo
WSL / ED SLOANE

Gabriel Medina não é mais o jovem que encantou o Brasil e levou o país ao lugar mais alto do pódio no surfe mundial. Tampouco o garoto que quase colocou um ponto final na carreira de maneira prematura quando tinha apenas 18 anos. A volta por cima veio da melhor forma. Com direito a manobras impressionantes, uma regularidade invejável e uma vida com ousadia e alegria, ele faz história mais uma vez. O Brasil tem seu primeiro bicampeão do mundo no surfe.

O primeiro título já tinha feito Medina ganhar fama e status de celebridade. Amigos famosos como Neymar e Thiaguinho, patrocinadores e muita badalação em cima da sua vida profissional e pessoal. Mas o título de 2018 tem um sabor especial. O tempero se chama Julian Wilson. O mesmo australiano que o fez pensar em possível desistência da carreira profissional após derrota na final da etapa de Portugal do Circuito Mundial de Surfe (WCT) em 2012.

Seis anos depois, Medina dá o troco em Wilson em Pipeline. Conquista o bicampeonato, volta ao topo do mundo e empolga os brasileiros. Qual será o limite do maior surfista da história do Brasil?
 

WSL / DAMIEN POULLENOT WSL / DAMIEN POULLENOT

Rivalidade só no mar

Apesar do episódio, Medina e Julian não são brigados. Prova disso que é Julian logo cumprimentou o brasileiro dentro d'água para parabenizá-lo pelo título mundial em Pipeline. No pódio, Gabriel não poupou elogios ao rival.

Naquela disputa de 2012, Medina perdeu a final da etapa de Portugal na última onda, quando Julian recebeu 8,43 para virar a bateria. A nota só saiu quando os dois já estavam na areia. Gabriel se revoltou com o resultado e reclamou da arbitragem, enquanto o australiano se mostrou surpreso com a própria nota.

A derrota foi dura para o brasileiro, como conta a tia dele, Alexandra Medina. "O Gabriel, na verdade, tinha uma ilusão de amor pelo surfe, e o Circuito mostra outro lado do surfe. Ele quis desistir muitas vezes. Quando o Julian foi campeão em Portugal, ele estava muito triste de verdade e começou a se decepcionar com a WSL. Ele superou, porque o pai e a mãe são muito fortes. Quando tem estrutura forte, não se deixa abalar", contou.

WSL / TONY HEFF WSL / TONY HEFF

Medina 2.0

Os quatro anos de diferença entre o primeiro título em 2014 e o segundo em 2018 mostraram um Medina diferente, mais maduro e competitivo. Quem viu de perto as mudanças foi a família, um pilar sempre exaltado pelo bicampeão. Gabriel faz questão de mostrar carinho pelos irmãos, pela mãe Simone e pelo principal responsável por ele ter se tornado um atleta profissional, o técnico e padrasto Charles Saldanha.

Ele conviveu bem com as vitórias, derrotas e acasos do esporte. Um ponto crucial é o apoio e orientação da família, tanto do Charles quanto da Simone, que, sem dúvidas, o conduziram a essa maturidade esportiva também para chegar nesse ápice de 2018

Jaime Medina, tio e ex-assessor pessoal de Gabriel

Ele amadureceu muito como ser humano, de ganhar muito e querer dividir com os outros. Maresias é a casa dele, jamais trocaria por lugar nenhum. Isso é muito louco para um menino de 24 anos

Alexandra Medina, tia de Gabriel

Medina superstar

Neymar, parças e diretoria. A vida de Medina mudou bastante após o primeiro título, e ele mesmo admitiu que perdeu o foco na primeira temporada depois de ser campeão com toda a badalação e festas. Em 2015, começou muito mal e chegou a ser apenas o 21º colocado do ranking mundial, mas se recuperou e brigou pelo título daquela temporada.

A fama pós título também rendeu amizades famosas. Medina é um dos membros da "diretoria", formada por Neymar, Luciano Hulk, Rafael Zulu, Thiaguinho e Bruninho em um grupo de WhatsApp. O contato com o camisa 10 da seleção brasileira de futebol já vinha antes mesmo de o surfista ser campeão em 2014. Dois anos antes, Medina presenteou o jogador com uma prancha. A relação entre eles ficou mais próxima após o título mundial.

Do camisa 10 da seleção brasileira, Gabriel fez amizades com os "parças" de Neymar. Gil Cebola e Jota Amâncio, inclusive, possuem acordo comercial com Medina, e os três fazem parte da campanha publicitária de uma marca de creme de açaí.

O surfista também tem seus parças de Maresias. Entre os principais amigos dele estão o também surfista profissional Flávio Nakagima, o free surfer Felipe Paúba e o segurança Fabão. Se as baladas são mais frequentes quando está com a turma de Neymar, Medina tem um estilo mais caseiro e prefere curtir o tempo livre em casa com churrasco na companhia dos amigos.

Divulgação Divulgação

De atleta a empreendedor

A fama e o novo patamar renderam mudanças nele e em Maresias. O tio Jaime, que fazia parte do estafe do surfista, deixou a função para tratar de negócios próprios. "O Gabriel é um grande esportista e também se tornou uma celebridade. Ou seja, precisa realmente de uma equipe que se dedique 100% a ele. E, com meus negócios próprios, eu não conseguiria mais. Nos reunimos em família e chegamos à conclusão de que era melhor encerrar meu ciclo e passar a se dedicar 100% aos meus negócios. Tive total apoio e incentivo do Gabriel e meus familiares. Eu amo meu sobrinho, e ele é um fenômeno", afirmou.

Ao mesmo tempo, Gabriel virou o grande cartão postal de Maresias e passou a investir tanto nele quanto na região. O lado empreendedor, impulsionado pelo pai e pela mãe, ganhou forma no início do ano passado.

No começo de 2017, foi inaugurado o Instituto Gabriel Medina, projeto social que também forma jovens surfistas. A sede fica na frente da praia e, do outro lado da rua, está o restaurante Balada Mix Maresias, empreendimento do surfista inaugurado pouco antes do instituto. Medina chegou a ser o tema principal do local na inauguração, mas uma reforma tirou as fotos do surfista. Uma visita em Maresias não deixa dúvidas de quem é o filho famoso por lá.

Curtiu? Compartilhe.

Topo