Esporte

Medina voa alto, elimina rival australiano e avança à semi na França

Damien Poullenot/WSL
Medina não deu chances para Julian Wilson Imagem: Damien Poullenot/WSL

Do UOL, em São Paulo

09/10/2016 10h33

Gabriel Medina mais uma vez provou por que é considerado favorito ao título da etapa da França. Neste domingo (9), em disputa válida pela nona competição do Circuito Mundial de Surfe (WCT), o brasileiro superou a condição irregular do mar para voar alto, eliminar Julian Wilson, rival do brasileiro desde os tempos de divisão de acesso, e avançar à semifinal da disputa realizada em Hossegor.

A vitória de Gabriel Medina serviu para não deixar John John Florence, seu principal rival ao título mundial, disparar na ponta do ranking. No entanto, como os dois estão na semifinal, mesmo que vença na França, o brasileiro não tem mais possibilidades de passar o havaiano até a disputa da próxima etapa, a penúltima da temporada, realizada em Peniche (Portugal).

Apesar das ondas pequenas e irregulares, Medina conseguiu mostrar seu repertório de manobras e não deu chance ao australiano. Com as duas melhores ondas da bateria,  o brasileiro somou 15,07 contra apenas 10,13 de Wilson. O destaque ficou por conta de um aéreo reverse para a direita muito alto para Gabriel, que lhe rendeu um 8,17.

"Foi uma boa bateria, mas estava me sentindo cansado depois do dia que tivemos ontem (sábado). Minha prancha está boa, consegui decolar e deu certo. Disputas contra Julian são sempre complicadas", disse Medina, antes de falar sobre a corrida pelo título mundial. "É sempre bom estar lutando pelo título. John John está surfando muito e espero fazer uma bela disputa com ele até o Havaí. Estou 100% focado, concentrado".

JOHN JOHN ELIMINA FILIPE TOLEDO

Reprodução / WSL
John John Florence elimina Filipe Toledo da etapa da França Imagem: Reprodução / WSL

Em condições muito diferentes (e piores) do que foi visto no último sábado (8), John John Florence e Filipe Toledo se reencontraram nas quartas de final. E, desta vez, quem se deu melhor foi o havaiano, que conseguiu pegar as duas melhores ondas da bateria para eliminar o brasileiro e avançar à semifinal da competição.

Com ondas pequenas e irregulares, os surfistas tiveram que aproveitar as poucas oportunidades durante a segunda bateria das quartas de final. John John fez as melhores escolhas e terminou com um somatório de 14,40 (7,73 e 6,67), contra apenas 11,07 (6 e 5,07) de Filipe Toledo.

BATERIA ÉPICA

No último sábado, em bateria válida pelo quarto round (quando nenhum surfista é eliminado), John John sobrava na disputa contra o brasileiro e o australiano Stuart Kennedy: com 9,07 e 9,40, somava 18,47 e parecia garantido na próxima fase.

No entanto, Filipinho não desistiu: encontrou um tubo de backside (quando o atleta surfa de costas para a onda), fazendo 8,50 e, faltando quatro minutos, acertou um aéreo muito alto também para esquerda para tirar um 10 unânime (quando todos os juízes dão a nota máxima) e virar avançar diretamente às quartas de final.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo