Esporte

Sensação do surfe brasileiro domina manobra de Medina e estrelou filme

Do UOL, em São Paulo

18/05/2017 04h00

Nesta quarta-feira, Yago Dora, que tem somente 20 anos de idade, se tornou a sensação da etapa de Saquarema do Circuito Mundial de Surfe (WSL) ao vencer três campeões mundiais antes de ser eliminado pelo compatriota Adriano de Souza, o Mineirinho, na semifinal da competição. Ao derrubar John John Florence, Gabriel Medina e Nick Fanning, o jovem brasileiro, já conhecido ao redor do mundo por seus aéreos, suas bermudas e por já ter lançado um filme, enfim ganhou notoriedade entre quem acompanha o campeonato profissional da modalidade.

Apesar de ainda não ter estourado no circuito profissional, Dora já era conhecido pela imprensa internacional como prodígio no free surf. Em 2014, quando ainda tinha somente 17 anos, uma manobra feita na Austrália chegou a ser classificada pela revista local Stab como o maior aéreo já concluído com sucesso. O prodígio já dominava a principal arma do arsenal de Medina.

Início tardio no surfe e estrela de filme

Mesmo chamando a atenção da mídia especializada antes mesmo de atingir a maioridade, Dora começou no surfe relativamente tarde. O brasileiro pegou suas primeiras ondas aos 11 anos, bem depois do que a maioria dos profissionais.

O início tardio de Dora é ainda mais surpreendente pela influência familiar. Seu pai, Leandro Dora, competiu profissionalmente no circuito e hoje é seu treinador.

Leandro Dora ainda treina outros surfistas, entre eles Adriano de Souza, o Mineirinho, que derrotou seu filho na semifinal da etapa de Saquarema nesta quarta-feira.

Buda Mendes/Getty Images
Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Antes de assumir protagonismo nas ondas de Saquarema, a jovem promessa do surfe brasileiro já havia sido protagonista no cinema. Dora foi personagem principal do filme Psychic Migrations, lançado em 2015 e que mostra uma jornada de praticantes da modalidade por suas praias prediletas.

"Foi acontecendo. Eu fiz a primeira trip para gravar o filme há dois anos para Porto Rico e consegui produzir bastante material lá. Foi irado e os caras se empolgaram bastante para me chamar para mais duas trips. Acabei não pegando altas ondas, mas peguei onda de manobra, e acho que era isso que eles estavam buscando de mim", disse o prodígio, em entrevista à revista Hard Core.

O filme foi produzido com apoio da Volcom, marca de roupa que tem skatistas, surfistas e snowboarders como público-alvo. Antes mesmo do sucesso de Dora em Saquarema, a empresa já vendia modelos de bermuda usados pelo brasileiro por US$ 60 (cerca de R$ 186,4).

Os aéreos que o levaram ao cinema e o transformaram em garoto-propaganda enfim trouxeram sucesso no circuito profissional para Dora. Entre os campeões por ele derrubados está Medina, também famoso pela execução da manobra (veja o vídeo acima). Sob o olhar do pai, o jovem tem a chance de deixar de ser conhecido apenas pelo filme e pelas bermudas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo