Esporte

Como um pescador que pilotou na 2ª Guerra virou um magnata do surfe

Divulgação
O'Neill perdeu a visão de um olho com o "leash", cordão que prende a prancha à perna do surfista Imagem: Divulgação

Do UOL, São Paulo

25/09/2017 04h00

Jack O’Neill morava na Califórnia e começou cedo no surfe, aos sete anos. Primeiro tentou o bodysurf e só depois mudou de estilo. Em sua região, no entanto, havia um problema: a água do mar era muito fria. Isso nunca o afastou das ondas, mas o incomodava. E foi esse incômodo que fez surgir uma das maiores empresas de vestuário esportivo, que carrega o nome de seu fundador.

O’Neill tinha no surfe só um passatempo e uma paixão. Ainda jovem, trabalhou como vendedor de extintores e de alumínio e virou pescador. Gostava de ficar perto do mar. Não à toa, tornou-se piloto da marinha dos Estados Unidos e chegou até a participar da Segunda Guerra Mundial.

Mas o negócio dele era mesmo o surfe. Unindo a paixão pelas ondas e a experiência na marinha, ele decidiu buscar uma maneira de lidar com a baixa temperatura da água do Oceano Pacífico. Testou diferentes tecidos que pudessem “isolar” o surfista. E foi com o neoprene usado pela marinha em coletes salva-vidas que ele deu um passo decisivo.

O’Neill desenvolveu um colete rústico, mas eficiente, que ajudava na missão de diminuir o efeito da água fria. “Tínhamos boas ondas, mas não podíamos ficar muito tempo na água. Eu só queria surfar por mais tempo, então trabalhei em algo que pudesse me dar isso”, resumia O’Neill, que morreu em junho deste ano.

Surgia o wetsuit, o traje de borracha que se tornou um grande aliado de quem precisa enfrentar águas frias. “Nós começamos a fazer os wetsuits e as pessoas riam de nós, mas então viram que quem os usava eram os primeiros a entrar na água e os últimos a sair”, contava o fundador da marca, repetindo um bordão que se tornou ícone comercial da empresa.

Para provar a eficiência de seu traje no início, O’Neill usava os próprios filhos como cobaias. Em feiras e eventos, fazia os meninos vestirem a roupa e entrarem em água gelada.

Mais tarde, uma pesquisa nos Estados Unidos sugeriu que o verdadeiro inventor do wetsuit foi um físico da Universidade da Califórnia, mas não se chegou a um consenso sobre o tema. O fato é que O’Neill tinha um traje que ganhava fama e o explorou muito bem comercialmente.

Em 1952, ele abriu uma loja em sua garagem chamada Surf Shop, algo que hoje se tornou um segmento. O negócio foi tão bem que sete anos depois ele inaugurou a segunda, já chamada O’Neill Surf Shop. Com o boom do surfe nos Estados Unidos nos anos 1960, a marca não parou de crescer.

O’Neill se tornou um grande empresário do surfe e continuou morando em Santa Cruz, na Califórnia, numa casa à beira do mar. Sua marca ganhou abrangência mundial e hoje atua também nos esportes de inverno. Mas tudo começou por culpa da água fria e do incômodo de um surfista.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo