Topo

Esporte


Medina dá show, vence Slater no Havaí e mantém chance de título mundial

WSL / Poullenot
Gabriel Medina em ação no Pipe Masters, no Havaí Imagem: WSL / Poullenot

Do UOL, em São Paulo

18/12/2017 19h31

Pressionado pela obrigação de vencer, Gabriel Medina encarou o mais icônico adversário possível para seguir com chances de título no Championship Tour (CT), a divisão de elite do surfe. Diante do norte-americano Kelly Slater, 11 vezes campeão mundial, o brasileiro se impôs na bateria de repescagem, nesta segunda-feira (18), e avançou às quartas de final do Pipe Masters, no Havaí, última etapa do circuito.

O adversário do paulista de Maresias na próxima fase será o francês Jeremy Flores, em disputa que poderá ocorrer ainda nesta segunda.

Logo no início da bateria, um fato curioso. Slater levou um tombo incomum para um surfista com o currículo dele. A transmissão de TV do evento, revendo o lance, apontou uma mancha escura e redonda passando pela formação da onda, que parecia ser uma tartaruga marinha. O animal pode ter tocado a prancha ou distraído o surfista, provocando a queda.

Com dez minutos de disputa, Medina encaixou dois tubos seguidos e, com notas 8,90 e 9,07, abriu larga vantagem e passou a controlar as ações do adversário - eles chegaram a dividir a mesma onda na parte final, uma estratégia do brasileiro para evitar uma pontuação maior do rival, já que tinha a preferência na onda. Desta forma, ele venceu a bateria por 17,97 contra 9,16. 

Com o resultado, Medina segue com a obrigação de vencer o Pipe Masters e torcer para que o havaiano John John Florence, líder do ranking do CT e atual campeão mundial, não chegue à final para conquistar o título do circuito pela segunda vez na carreira. Ele já está na semifinal da competição.

Antes de Medina ir para o mar, o brasileiro Caio Ibelli foi eliminado do Pipe Masters ao perder sua bateria na repescagem para o australiano Julian Wilson (12,50 contra 7,90), que será o rival de Florence nas quartas de final. Já Ítalo Ferreira classificou-se ao bater o italiano Leonardo Fioravanti (6,34 contra 0,90).

Mais Esporte