Topo

Tênis

Djokovic diz que quarto título em Wimbledon foi um dos seus maiores feitos

Ben Curtis/AP Photo
Novak Djokovic levanta o troféu de Wimbledon Imagem: Ben Curtis/AP Photo

17/07/2018 07h59

O sérvio Novak Djokovic afirmou que a conquista do quarto título em Wimbledon, no domingo passado, é um dos maiores feitos da carreira por ter acontecido logo após um longo período de recuperação de problemas no cotovelo.

"No sentido profissional, é definitivamente um dos meus maiores feitos por uma simples razão: nos últimos dois anos, passei pela lesão no cotovelo e muitas outras situações que dificultaram a minha carreira", explicou Djokovic à emissora de televisão sérvia "RTS" na noite de ontem.

"Eu sentia que estava no caminho certo, que tinha que ser paciente e acreditar que a qualidade e a dedicação dariam resultado", completou o tenista.

'Djoko', que retornou ao top 10 do ranking da ATP na última atualização da lista, se mostrou emocionado por seu filho mais velho, Stefan, de três anos, poder assistir pela primeira vez o pai recebendo um troféu.

"É um sentimento incrível porque pela primeira vez em minha vida eu tenho alguém gritando 'papai, papai'", disse durante o discurso de campeão no Grand Slam londrino.

Ainda na entrevista à "RTS", o sérvio falou sobre o desempenho nas últimas semanas e elogiou o espanhol Rafael Nadal, adversário nas semifinais de Wimbledon.

"Estive muito perto da derrota naquele jogo. Ele é merecidamente o melhor tenista do mundo e dominou toda a temporada no saibro. Nas últimas semanas, um quebra-cabeça se organizou para mim, no sentido tático, técnico e psicológico. Alcancei este equilíbrio e demonstrei isso contra Nadal", analisou o ex-número um do mundo.

Aos 31 anos, o tenista demonstrou entusiasmo para jogar por muito mais tempo.

"Enquanto existir esta chama em mim, a paixão e o amor, permanecerei dedicado. É de extraordinária importância o apoio das pessoas mais próximas porque sem elas eu não conseguiria, tudo seria muito mais difícil", afirmou.

Sobre o vice-campeonato da vizinha Croácia na Copa do Mundo, o sérvio reforçou novamente que não leva em conta a rivalidade local, potencializada pela Guerra dos Balcãs.

"É muito lindo ver as conquistas dos pequenos países da nossa região em torneios mundiais tão grandes como a Copa", comentou o tenista, que havia declarado torcida pela seleção vizinha no torneio disputado na Rússia.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!