Topo

Esporte

Federer dá show, vence a Copa Davis e fecha coleção de títulos

Do UOL, em São Paulo

23/11/2014 12h03

Roger Federer, 33 anos, é campeão de tudo. Na manhã deste domingo, o vice-líder do ranking mundial, colocou em sua galeria a única taça que lhe faltava: a da Copa Davis. No estádio Pierre-Mauroy, em Lille (FRA), ele bateu Richard Gasquet (26º) por 3 sets a 0 (6-4, 6-2 e 6-2 ), em 1h53 e deu a Suíça o triunfo por 3 jogos a 1. O francês foi escalado de última hora para substituir Jo-Wilfried Tsonga,

Além de inédita para Federer, a conquista também é histórica para a Suíça, que jamais havia conseguido levar o troféu da Copa do Mundo do Tênis. Em sua única final, em 1992, havia sido superada na final pelos Estados Unidos por 3 a 1.

Até hoje, na história, apenas outros dois tenistas haviam conseguido conquistar o título dos quatro Grand Slams, a Copa Davis e a medalha de ouro olímpica: o americano Andre Agassi e o espanhol Rafael Nadal. A diferença é que estes dois venceram a Olimpíada em simples, enquanto Federer foi campeão nas duplas. O suíço e Agassi também têm o título das Finais da ATP (antiga Masters Cup), torneio que Nadal ainda não venceu.

Com a conquista, Federer fecha em alta um ano em que voltou a apresentar um grande nível de jogo e brigar até o último momento pela ponta do ranking mundial, que acabou nas mãos do sérvio Novak Djokovic.

O título inédito vem 15 anos após Federer fazer a sua estreia pelo time suíço na Davis, em um confronto contra a Itália em 1999. Desde lá, o tenista só não defendeu o seu país nas edições de 2010 e 2013. Em 47 partidas de simples, são agora 38 vitórias e apenas nove derrotas. Em duplas, são 13 triunfos e nove reveses.

Na campanha até o título, a Suíça passou pela Sérvia (3 a 2), Cazaquistão (3 a 2), Itália (3 a 2) e França (3 a 1).

Vale ressaltar que um público recorde acompanhou a conquista inédita de Federer. O Estádio Pierre Mauroy recebeu 27.448 torcedores, superando os  27.432 registrados na última sexta-feira.

Na partida deste domingo, Federer foi dominante, e em nenhum momento, foi ameaçado por Gasquet, que já havia sido superado pelo suíço no duelo de duplas do último sábado.

No primeiro set, Federer conseguiu quebrar o saque de Gasquet logo no terceiro game ao acertar uma bela passada na paralela. Na sequência, confirmou seu serviço para fazer 3 a 1. A partir daí, precisou apenas administrar a vantagem até o fim da parcial. Nem os três set points desperdiçados no nono game no saque do rival fizeram falta.

O segundo set seguiu com domínio completo do suíço, que assim como na primeira parcial não teve de enfrentar nenhum break point. Muito melhor adaptado ao saibro do que na última sexta-feira, quando foi atropelado por Gael Monfils, Federer seguiu ditando o ritmo. Depois de desperdiçar algumas chances, conseguiu quebrar o saque do adversário no sétimo game. Na sequência, sacou para fazer 6 a 2 e ficar ainda mais perto da glória.

No último set, Federer continuou a dominar Gasquet, que não encontrava maneiras de incomodar o saque do suíço. Nervoso, o francês teve seu saque quebrado no quinto e sétimo games. Com o placar em 5 a 2, foi para o saque para fazer história e não decepcionou.

Em tempo, a vitória de hoje foi a 13ª de Federer sobre Gasquet em 15 confrontos já realizados. A quinta partida, entre Stanislas Wawrinka e Gael Monfils não será realizada.

Veja os duelos da final da Copa Davis:

Sexta-feira (21/11)
Jo-Wilfried Tsonga 1 x 3Stanislas Wawrinka (1-6, 6-3,3-6 e 2-6) 
Gael Monfls 3 x 0 Roger Federer (6-1,6-4 e 6-3)

Sábado (22/11)
Richard Gasquet/Julien Benneteau 0 x 3 Roger Federer/Stanislas Wawrinka (3-6, 5-7 e 4-6)

Domingo (23/11)
Richard Gasquet  0 x 3 Roger Federer  (4-6, 2-6 e 2-6)
Gael Monfils x Stanislas Wawrinka (não foi realizada)

 

 

Mais Esporte