Esporte

TV inglesa denuncia escândalo de manipulação envolvendo 16 tops do tênis

AP Photo/Keystone/Georgios Kefalas
Investigações começaram com jogo de Davydenko (foto) e envolveram outros 27 atletas Imagem: AP Photo/Keystone/Georgios Kefalas

Do UOL, em São Paulo

18/01/2016 07h18

Nos últimos dez anos, pelo menos 16 jogadores entre os 50 primeiros do ranking da ATP podem ter protagonizado partidas arranjadas no circuito mundial, incluindo em Wimbledon e Roland Garros. A denúncia foi feita pela rede de TV britânica BBC, em investigação conjunta com o site BuzzFeed News.

Entre os tenistas responsáveis por violar a Unidade de Integridade do Tênis (TIU, em inglês, uma espécie de regulamento da modalidade), estariam alguns vencedores de Grand Slam. Todos eles, segundo a BBC, continuaram jogando.

À emissora, o presidente da ATP, Chris Kermode, assegurou que nenhuma evidência de resultado arranjado “foi ignorado por qualquer razão”. Mesmo assim, diante das novas acusações, prometeu que a entidade irá “investigar qualquer nova informação”.

O principal nome ligado às denúncias é o do russo Nikolay Davydenko, ex-número 3 do mundo. Aposentado desde 2014, Davydenko teria abandonado de propósito uma partida contra o argentino Martin Vassallo Arguello no torneio de Sopot (Polônia) em 2007 para beneficiar apostadores. Os dois foram inocentados de acusações iniciais, mas a investigação do caso levou a um caso envolvendo outros jogadores entre os principais nomes da ATP.

Segundo a BBC, os casos envolvem apostas oriundas de Rússia e Itália e incluiriam três partidas da chave principal de Wimbledon, embora as edições do torneio não sejam reveladas.

Também de acordo com a emissora britânica, autoridades do tênis mundial receberam um relatório que apontava o envolvimento de 28 atletas da modalidade em casos suspeitos, mas as descobertas não foram levadas adiante.

A TIU introduziu uma nova política anticorrupção em 2009, mas vetou na época investigações a períodos anteriores. “Nenhuma nova investigação a respeito dos jogadores mencionados no relatório de 2008 foi aberta”, declarou um porta-voz da Unidade.

Nos anos seguintes, também de acordo com a BBC, “repetidos alertas foram enviados à TIU sobre um terço destes jogadores, mas nenhum deles foi sancionado”.

Mark Phillips, um dos investigadores responsáveis por averiguar a partida Davydenko x Vassallo Arguello de 2007, afirmou que “há um núcleo de cerca de 10 jogadores que acreditamos que estão na raiz do problema”.

Phillips não cita nomes dos potenciais envolvidos, mas assegura que o material coletado é o mais forte que já viu em mais de 20 anos. “As evidências eram muito fortes”, assegurou.

Os veículos responsáveis pela denúncia asseguraram contar com os nomes dos tenistas envolvidos nas investigações – muitos deles estariam “no radar das autoridades do tênis por envolvimento em partidas suspeitas desde 2003”. Os atletas tiveram suas identidades preservadas, mas a BBC diz que oito deles estão no Aberto da Austrália 2016.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo