Esporte

Lleyton Hewitt fala em 'emoção estranha' ao se aposentar do tênis

Ryan Pierse/Getty Images
Australiano encerrou carreira com derrota para David Ferrer nesta quinta-feira Imagem: Ryan Pierse/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

21/01/2016 10h45

A derrota por 3 sets a 0 nesta quinta-feira para David Ferrer, em jogo pela segunda rodada da chave de simples do Aberto da Austrália, encerrou a carreira de Lleyton Hewitt nas quadras de tênis. Aos 34 anos, o australiano anunciou antes da competição que pretendia se despedir diante da torcida – e admitiu nesta quinta-feira sentir uma “emoção estranha” diante do fim da carreira.

“É uma emoção estranha. Não acho que vou assimilar completamente em dois dias”, afirmou Hewitt, grato pelo incentivo da torcida em Melbourne.

“Como eu sempre disse, sou competitivo e me esforço parar tirar o máximo de mim. Obviamente, isso vinha à minha mente a cada jogo nesta semana, mas eu tenho tido um mês fantástico. Sinto-me honrado por ter este apoio e este amor da torcida. Significa muito para mim. Tive muito sucesso e grandes partidas nesta quadra. É uma sorte terminar aqui”, completou.

Entre 1997 e 2016, Hewitt disputou o Aberto da Austrália em 21 ocasiões. Na melhor delas, em 2005, perdeu a final para o russo Marat Safin. No entanto, é marcado por um retrospecto ruim em casa – a despeito do vice-campeonato, jamais passou da quarta rodada nas demais participações.

Em 2016, Hewitt caiu na segunda rodada, a exemplo do que aconteceu em 1999, 2006 e 2015. Com poucas chances diante de Ferrer, o tenista da casa fez questão de deixar a quadra elogiando o adversário.

“Ele é um jogador top 8 do mundo, semifinalista duas vezes aqui. Ele joga extramemente bem nessas condições e está no auge de seu jogo neste momento”, disse o ex-líder do ranking da ATP, ciente do esforço feito. “Não deixei nada no vestiário. Isto é algo de que eu posso me orgulhar. Em toda minha carreira, dei 100%. Adoro vir aqui e competir”, completou.

Ferrer, por sua vez, devolveu os elogios em forma de homenagem. “Ele teve um ótimo desempenho. É um dos melhores jogadores da história. Tenho uma camisa que ele autografou há sete anos, a única camisa de outro jogador que tenho em minha casa”, disse o espanhol.

“É um dia triste, porque Lleyton está encerrando sua carreira. Ele é um ídolo para mim e um atleta incrível. Em minha carreira, esta noite vai ser especial para mim por jogar a última partida de Lleyton. Foi um jogo duro”, emendou.

A vitória foi a terceira de Ferrer em quatro confrontos com Hewitt, que levou a melhor apenas nas oitavas de final de Wimbledon em 2006. Classificado, o espanhol encara o norte-americano Steve Johnson, que despachou Thomaz Bellucci na segunda rodada.

Apesar do anúncio de aposentadoria, a carreira de Hewitt ainda tem uma sobrevida na chave de duplas do Aberto da Austrália. O australiano atua ao lado do compatriota Sam Groth, e os dois encaram a parceria formada pelo finlandês Henri Kontinen e pelo australiano John Peers na segunda rodada da competição.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo