Topo

Esporte

RJ admite dívida com Djokovic e não dá prazo para acerto de contas

EFE/Marcelo Sayão
Djokovic durante a exibição no Rio. O sérvio se fantasiou de Guga Imagem: EFE/Marcelo Sayão

Do UOL, no Rio de Janeiro

19/02/2016 15h54

O governo do Rio de Janeiro reconheceu nesta sexta-feira (19) que deve US$ 650 mil (cerca de R$ 2,6 milhões) ao sérvio Novak Djokovic. O tenista número 1 do ranking mundial participou de um jogo amistoso contra Gustavo Kuerten, em 2012, e não recebeu do Estado o prometido por sua presença no evento.

Djokovic abriu um processo contra o governo por causa da dívida em dezembro de 2015. Ele alega ter recebido só US$ 450 mil dos U$ 1,1 milhão acordado por sua participação no jogo festivo, realizado no Maracanãzinho.

Na sexta-feira, a Seelje (Secretaria Estadual do Esporte, Lazer e Juventude) reconheceu a dívida com o sérvio. Já a Secretaria de Fazenda informou que não há prazo para quitação do débito.

A dívida, aliás, gerou a criação de uma sindicância na Seelje, segundo UOL Esporte apurou. Essa sindicância apurou que o contrato com Djokovic foi fechado sem a previsão orçamentária seu pagamento. Ou seja, o governo contrato o tenista já sabendo que não tinha o dinheiro reservado para pagá-lo.

Não há informações sobre punição de servidores. Na época da contratação, a secretária de Esporte do Rio era Márcia Lins, que deixou o cargo em 2013. 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte