Esporte

Djokovic e Murray passam por maratonas e agora serão rivais na Davis

AFP / ANDREJ ISAKOVIC
Imagem: AFP / ANDREJ ISAKOVIC

Do UOL, em São Paulo

06/03/2016 14h10

Líder do ranking mundial, Novak Djokovic precisou se superar e quase chegou à exaustão neste domingo em duelo contra Mikhail Kukushin, do Cazaquistão, pela Copa Davis. Mas mesmo sentindo dores no ombro esquerdo e no tornozelo direito, o sérvio venceu de virada uma batalha de quase cinco horas de duração para manter o seu país vivo na Copa Davis.

Em partida de 4h57min, ele superou o 79º colocado do ranking mundial por 3 sets a 2, com parciais de 6-7 (6-8), 7-6 (7-3), 4-6, 6-3 e 6-2. Ao fim da partida, ele deu um abraço emocionado no capitão Bogdan Obradovic e saiu de quadra ovacionado pelo público que lotou a Aleksandar Nikolic Arena, em Belgrado.
 
Caso Djokovic tivesse perdido, a Sérvia estaria eliminada da disputa do título do Grupo Mundial de 2016. No sábado, atuando ao lado do compatriota Nenad Zimonjic, ele havia sido derrotado nas duplas. O líder do ranking disputou três partidas em três dias.
 
O domingo foi de muito sofrimento para Djokovic. Apático em muitos momentos e longe de apresentar o seu melhor tênis, por pouco ele não acabou sendo vítima de uma grande zebra. Seu desempenho ficou tão aquém do esperado, que ele terminou o duelo com Kukushkin com 12 duplas faltas cometidas. Foram também 94 erros não-forçados.
 

Murray também passa por maratona e Grã-Bretanha será rival da Sérvia

Não foi apenas Djokovic que sofreu na Davis neste domingo. Em Birmingham, o vice-líder do ranking mundial Andy Murray precisou de 4h54min para derrotar Kei Nishikori por 3 sets a 2 (7-5, 7-6 [8-6], 3-6, 4-6 e 6-3) para garantir o triunfo da Grã-Bretanha sobre o Japão por 3 a 1.

Nas quartas de final, entre 15 e 17 de julho, britânicos e sérvios se enfrentarão na Sérvia.

A Grã-Bretanha é a atual campeã da Copa Davis.

Sem Federer e Wawrinka, Suíca cai ante Itália. Argentina avança

Sem contar com seus dois melhores jogadores, Roger Federer e Stanislas Wawrinka, a Suíça não foi páreo para a Itália e terá de jogar a repescagem para se manter na elite em 2017. Em Pesaro, os italianos fizeram 5 a 0 no confronto. A Suíça foi representada por Marco Chiudinelli, Henri Laaksonen, Adrien Bossel e Antoine Bellier.

Os italianos enfrentarão nas quartas da final a Argentina. Os argentinos foram a Gdansk, na Polônia, e superaram os donos da casa por 3 a 2. A vitória foi conformada no quarto jogo, após Leonardo Mayer derrotar Michal Przysiezny por 3 sets a 1 (6-7 [4-7], 7-6 [7-4], 6-2 e 6-3).

Os outros duelos das quartas de final serão: República Tcheca x França e Estados Unidos x Croácia.

Equador será rival do Brasil em final de Zonal

Em busca de uma vaga na repescagem do Grupo Mundial, o Brasil terá pela frente o Equador na final do Zonal Americano, entre 15 e 17 de julho. Neste fim de semana, os equatorianos jogaram em casa e fizeram 5 a 0 sobre Barbados.

O Brasil terá o direito de jogar em casa, mas local e piso só serão definidos dentro de alguns meses.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo