Esporte

Nova número 1 do mundo, Kerber vence Pliskova e é campeã do Aberto dos EUA

Robert Deutsch/USA Today Sports
Imagem: Robert Deutsch/USA Today Sports

Do UOL, em São Paulo

10/09/2016 19h27

A alemã Angelique Kerber venceu mais um grand slam na temporada, neste sábado (10), ao bater a tcheca Karolina Pliskova na final do Aberto dos Estados Unidos. O ano de 2016 é mesmo especial para Kerber, que durante o torneio se tornou a número 1 do ranking da WTA.

O triunfo se deu por 2 sets a 1 (parciais de 6-3, 4-6 e 6-4), em decisão jogada mais na raça do que na técnica. Kerber, no entanto, valeu-se da maior experiência para levar a melhor no embate - ela, só neste ano, também disputou as finais do Aberto da Austrália (venceu) e de Wimbledon (perdeu). Pliskova, por outra, jogou a sua primeira final de grand slam.

“Meu segundo grand slam em um só ano, isso é incrível. Isso é simplesmente incrível!”, disse Kerber, com os olhos cheios de lágrima e a voz embargada, ainda na quadra, ao receber o troféu. Depois de agradecer à família, aos treinadores e à torcida, também elogiou a adversária Pliskova: “Uma adversária muito dura”. 

Kerber quebrou o serviço da adversária logo no primeiro game da partida e não correu riscos no set inaugural até abrir 5-3. De novo em saque de Pliskova, a alemã se mostrou superior para fechar a parcial e largar na frente. O "segredo" da campeã no começo do confronto foi fazer a bola correr, trocar ataques sem pressa e esperar a oponente errar. Ao longo do set, a tcheca cometeu 17 erros não forçados - a paciente Kerber, apenas três.

Pliskova colocou a cabeça no lugar na parcial seguinte e, com quebra no sétimo game, depois de desperdiçar chance de saltar à frente já no terceiro, igualou a partida.

Kerber, que perdeu o seu primeiro set no torneio, teve serviço quebrado já no terceiro game da parcial decisiva e mostrou estresse ao arrebentar a raquete no chão. O grito, no entanto, parece tê-la posto de volta na partida: ela devolveu a quebra no sexto e fechou o jogo com mais uma quebra, no décimo game. Após a vitória, a alemã, de joelhos, caiu no choro.

O salto na carreira da nova número 1

Angelique Kerber, de 28 anos, ainda que já tivesse um bom currículo, tornou-se uma “tenista dominante” no ano passado, quando conquistou quatro títulos e deu um salto positivo na carreira. Nesta temporada, colocou mais três canecos na coleção, sendo dois de grand slams: o do Aberto dos EUA e do Aberto da Austrália. Ela também foi campeã do WTA de Stuttgart.

A alemã assegurou a primeira posição do ranking ao chegar à final do Aberto dos EUA e ver Serena Williams ser derrotada na semi, justamente para Pliskova. O reinado de Serena como melhor do mundo durou 186 semanas (desde 18 de fevereiro de 2013).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo