Esporte

Wawrinka vira batalha de 4h sobre Djokovic e é campeão inédito do US Open

Do UOL, em São Paulo

11/09/2016 21h19

Stan Wawrinka é campeão do Aberto dos EUA pela primeira vez em sua carreira. O suíço venceu Novak Djokovic (1º) de virada por 3 sets a 1 com parciais de 6/7 (1), 6/4, 7/5 e 6/3, após 3h54 na noite deste domingo (11), em Nova York.

Número 3 do mundo, Wawrinka já havia sido campeão de Roland Garros em 2015 e do Aberto da Austrália no ano anterior. Agora, com o título do US Open, falta ao suíço de 31 anos somente o título de Wimbledon para conquistar os quatro principais torneios de tênis do mundo.

Neste domingo, Wawrinka superou Djokovic não somente no aspecto técnico, mas principalmente no físico e mental. Fez valer, assim, sua marca registrada de apontar o dedo indicador para a cabeça, como se repetiu contra o número 1 do mundo no Arthur Ashe Stadium. 

"Isso e incrível, eu vim sem esperar que fosse ganhar, mas joguei bem essas duas semanas. Foi um jogo foi emocional, muito mental, jogamos quase 4h, o Djokovic é um grade campeão. [A sensação] É algo que eu nunca tinha vivo antes", afirmou após a vitória.

Wawrinka demora a acordar, e Djokovic sai à frente

Charles Krupa/AP Photo
Imagem: Charles Krupa/AP Photo

Parecia tarde demais quando Wawrinka acordou no primeiro set. Djokovic começou arrasador, quebrando o saque do rival na primeira oportunidade e abrindo 3/0. O suíço foi entrando no jogo aos poucos, mesmo com muita dificuldade para confirmar seus serviços diante do sérvio, e contou com vacilo do oponente para devolver a quebra. Quando sacava para vencer a parcial, com 5/3 de vantagem, Djokovic cometeu dupla-falta com 30-40 e cedeu o serviço. Wawrinka “ressurgiu” no set, levando a parcial para o tie-break. Mas voltou a cochilar no momento decisivo, abusou dos erros não-forçado e acabou derrota por 7/1.

Wawrinka encaixa esquerda, e leva 2º set

Charles Krupa/AP Photo
Imagem: Charles Krupa/AP Photo

Wawrinka reagiu no segundo set. Após começar o jogo com altos e baixos, o suíço encaixou de vez seu backhand mortal, cheios de efeito e bastante angulados. Assim, colocou pressão em Djokovic, que não conseguiu dominar os pontos como acontecera na primeira parcial. Precisando correr mais, o sérvio também errou mais e passou a sofrer para confirmar seus serviços. Em duas dessas ocasiões, ele cedeu a quebra para Wawrinka, que só teve o serviço frustrado uma vez e fechou a parcial em 6/4.

Wawrinka vira sobre Djokovic

Chris Trotman/Getty
Imagem: Chris Trotman/Getty

Wawrinka continuou mais constante no terceiro set. Logo conseguiu a quebra contra Djokovic e largou na vantagem. Mas o sérvio não demorou para devolvê-la, deixando tudo igual em 3/3. Jogo muito disputado, equilibrado, decidido nos mínimos detalhes. Assim seguiu até nova igualdade em 5/5. No fim, o suíço confirmou bem seu saque e jogou a pressão para o sérvio, que tomou mais uma quebra para perder por 7/5 em 1h16min no set mais longo.

Djokovic sofre com bolhas, e Wawrinka fecha a conta

Elsa/Getty
Imagem: Elsa/Getty

Djokovic viu seu ritmo cair no quarto set. Sem a mesma intensidade do início do jogo, e com dificuldades de correr a todo instante de um lado a outro da quadra, o sérvio foi atropelado no início por Wawrinka, que abriu 3/0 com uma quebra de saque. Numa das devoluções, Djoko puxou a perna, como se tivesse sentido lesão na virilha. Mas quando pediu atendimento médico, minutos depois, o problema era o excesso de bolhas nos pés, que chegaram a sangrar. Djoko ainda tentou retomar o alto nível, mas não conseguiu mais reagir à grande noite de Wawrinka, que fechou a conta com 6/3 para se consagrar na galeria dos campeões do US Open.

Astro de ‘House of Cards’ prestigia decisão

AP Photo/Darron Cummings
Imagem: AP Photo/Darron Cummings

Protagonista da série “House of Cards”, grande sucesso mundial do Netflix, o ator norte-americano Kevin Spacey assistiu à decisão entre Djokovic e Wawrinka no Arthur Ashe Stadium, no complexo de Flushing Meadows, no bairro do Queens em Nova York. Quem também marcou presença na final foi a editora da Revista Vogue, Anna Wintour, como de costume. Além de Leonardo di Caprio, que, mesmo com roupa discreta, não passou despercebido.

Vaga na final com 50% dos jogos completos

AP Photo/Darron Cummings
Imagem: AP Photo/Darron Cummings

Quando mais precisou de descanso na temporada, porque sofria com dores no cotovelo direito, Djokovic contou com a sorte. Para chegar à decisão do US Open, o número 1 do mundo venceu seis partidas, mas só precisou completar três delas.

Djoko estreou com vitória por 3 sets 1 sobre Jerzy Janowicz. Na segunda rodada, não precisou nem entrar em quadra contra Jiri Vesely, que desistiu da partida com problemas físicos. Na sequência, o sérvio jogou apenas seis games contra Mikhail Youzhny, que abandonou o jogo no primeiro set.

Nas oitavas de final, Djokovic fez sua segunda partida completa e passou com tranquilidade por 3 sets a 0 contra Kyle Edmund. Mas nas quartas voltou a ver um rival, no caso Jo-Wilfried Tsonga, desistir da partida, dessa vez após o fim do segundo set. Na semi, ele completou seu terceiro jogo no US Open, derrotando por 3 sets a 1 Gael Monfils. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo