Esporte

Murray comemora liderança do ranking jogando com técnico e boleiros

Mike Hewitt/Getty Images/AFP
Andy Murray é o novo número um do mundo Imagem: Mike Hewitt/Getty Images/AFP

Do UOL, em São Paulo

05/11/2016 17h10

O escocês Andy Murray falou pela primeira vez como número um do mundo e disse que não importa se a liderança durar uma semana com 20 pontos de vantagem sobre o segundo lugar porque muitas partidas vencidas e presença em rodadas finais de torneios. As declarações foram dadas ao jornal inglês The Guardian e ele ressaltou que a sensação é diferente de vencer um Grand Slam.

“É bem diferente porque nos slams, é óbvio que você se prepara para eles. O resultado vem rápido, num intervalo de duas semanas”.

O tenista lamentou a maneira como o topo do ranking chegou, com a desistência de Milos Raonic por causa de um rompimento do quadríceps direito – músculo da coxa. Murray relatou como ficou sabendo da lesão e que era o melhor do mundo.

“Eu estava no vestiário assistindo vídeos do jogo do Milos de ontem (sexta-feira) quando ele entrou na sala onde eu estava. Eu rapidamente fechei o iPad. Então, ele contou que estava machucado e sem condições de jogar.”

Murray afirmou que manteve a calma, mas os membros de sua equipe ficaram diferente, deram abraços e falaram sobre a conquista do posto de número um. Depois o jogador bateu bola na quadra principal com o treinador Jamie Delgado. Em seguida, boleiros foram chamados e disputaram alguns pontos com o líder do ranking.

O escocês ainda lembrou os resultados que Federer, Nadal e Djokovic tiveram nos últimos anos e ressaltou que precisou de uma temporada incrível para liderar o ranking. Ele contou ainda que recebeu várias mensagens e as primeiras que respondeu foram da mãe, da mulher e de Tim Henman, ex-tenista que foi o principal jogador britânico por muito tempo.

No Twitter havia mensagens de parabéns de Roger Federer, Rafael Nadal, Boris Becker, Caroline Wozniacki e muitos outros. O primeiro torneio como número um será em casa. Murray vai defender a posição no ATP Finals que começa dia 13 de novembro em Londres. É a chance dele Djokovic, vice-líder, tirar a diferença e terminar a temporada como melhor tenista de 2017.

Antes, Murray entra em quadra neste domingo para disputar a decisão do Master 1000 de Paris contra o americano John Isner. Eles se enfrentaram sete vezes e o escocês venceu todos os confrontos. 

Reprodução Twitter
Imagem: Reprodução Twitter

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo