Esporte

Sharapova nem voltou e já é alvo de críticas por convites em torneios

REUTERS/Danny Moloshok
Imagem: REUTERS/Danny Moloshok

Do UOL, em São Paulo

02/03/2017 04h00Atualizada em 02/03/2017 17h36

Maria Sharapova nem voltou ainda de sua suspensão por doping que cumpre desde o dia 26 de janeiro de 2015 e já está sendo alvo de críticas. O motivo? O excesso de convites que ela tem recebido de torneios que serão realizados nos próximos meses. Ela estará livre para competir a partir de 26 de abril.

Com moral junto aos organizadores, ela já tem vagas garantidas para o WTAs de Sttuttgart (ALE) - que marcará o seu retorno - o de Madri (ESP) e o de Roma (ITA).

Por não fazer parte do ranking mundial, pois está há mais de um ano inativa, o wild card é a única maneira de entrar nestas competições. Nem no qualifying ela conseguiria uma vaga direta.

O primeiro que foi mais incisivo foi Andy Murray, número 1 do ranking mundial masculino.

"Eu acho que você deveria realmente trabalhar no seu caminho de volta. A maioria dos torneios fará o que eles pensam ser melhor para o evento deles. Se eles pensam que ter grandes nomes venderá mais ingressos, eles farão isso", disse ao jornal The Times.

Até o momento, nenhum dos organizadores dos três Grand Slams que ainda serão realizados em 2017 se manifestaram e há incerteza quanto à participação da russa em Roland Garros, Wimbledon e Aberto dos Estados Unidos.

E para Murray, o Grand Slam de sua terra natal não deveria oferecer esta mordomia para Sharapova.

"Ela tem uma oportunidade de tentar melhorar o seu ranking e, potencialmente, não precisar de um convite. Se ela não conseguir, a decisão passará a ser unicamente de Wimbledon e como eles lidarão com isso. Eu tenho certeza que eles pensarão a longo prazo com cuidado, e como eles sentem que as pessoas verão isso para tomar a decisão correta para eles", completou.

Bernard Giudicelli, novo presidente da Federação Francesa de Tênis, entidade organizadora de Roland Garros, já se mostrou contrário a um convite para a jogadora, A competição tem início em 28 de maio.

"Não podemos investir um milhão e meio de euros (cerca de R$ 5 milhões) na contra o doping e logo convidar uma jogadora punida pelo consumo de um produto proibido", disse o cartola ao jornal L'Equipe.

Com o fim da suspensão chegando, Sharapova já tem pego pesado nos treinos, como vem mostrando em seu perfil no Instagram, com exercícios na academia e na quadra. Ela, inclusive, passou um tempo na Academia da IMG - uma das principais do mundo - no mês de fevereiro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo