Ser número um? Não, Federer quer mesmo é ganhar torneios

Do UOL, em São Paulo

  • AP Photo/Mark J. Terrill

    Federer posa para foto com troféu do Masters 1.000 de Indian Wells

    Federer posa para foto com troféu do Masters 1.000 de Indian Wells

Campeão do Aberto da Austrália e do Masters 1.000 de Indian Wells e dono de 3.045 pontos no ranking mundial neste ano, Roger Federer apareceu nesta segunda-feira na sexta posição do ranking mundial e já pode começar a sonhar com o topo da lista. Isso porque tem poucos pontos a defender até o fim do ano, e Andy Murray e Novak Djokovic estão com lesões no cotovelo e não sabem quando voltarão.

Mas retomar a liderança parece não ser prioridade para o suíço de 35 anos. Ao menos é o que aponta o seu discurso.

"Não estou perseguindo rankings. Eu quero ganhar torneios. Eu estou feliz que ganhei este e quero aproveitar", afirmou o jogador que já tem 90 títulos de simples na carreira.

Sua próxima competição será o Masters 1.000 de Miami (EUA), que tem início nesta quarta-feira.

"Eu entendo esta conversa de número 1, especialmente com Novak e Andy não jogando em Miami. Então tentarei ir lá e fazer um bom torneio", disse Federer, que iniciou a temporada no 16º lugar do ranking mundial.

"Se eu tivesse perdido na primeira rodada na Austrália, eu teria ficado em 35º do mundo. Então, é um começo dos sonhos", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos