Esporte

Ser número um? Não, Federer quer mesmo é ganhar torneios

AP Photo/Mark J. Terrill
Federer posa para foto com troféu do Masters 1.000 de Indian Wells Imagem: AP Photo/Mark J. Terrill

Do UOL, em São Paulo

20/03/2017 12h03

Campeão do Aberto da Austrália e do Masters 1.000 de Indian Wells e dono de 3.045 pontos no ranking mundial neste ano, Roger Federer apareceu nesta segunda-feira na sexta posição do ranking mundial e já pode começar a sonhar com o topo da lista. Isso porque tem poucos pontos a defender até o fim do ano, e Andy Murray e Novak Djokovic estão com lesões no cotovelo e não sabem quando voltarão.

Mas retomar a liderança parece não ser prioridade para o suíço de 35 anos. Ao menos é o que aponta o seu discurso.

"Não estou perseguindo rankings. Eu quero ganhar torneios. Eu estou feliz que ganhei este e quero aproveitar", afirmou o jogador que já tem 90 títulos de simples na carreira.

Sua próxima competição será o Masters 1.000 de Miami (EUA), que tem início nesta quarta-feira.

"Eu entendo esta conversa de número 1, especialmente com Novak e Andy não jogando em Miami. Então tentarei ir lá e fazer um bom torneio", disse Federer, que iniciou a temporada no 16º lugar do ranking mundial.

"Se eu tivesse perdido na primeira rodada na Austrália, eu teria ficado em 35º do mundo. Então, é um começo dos sonhos", completou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo