Tênis

Nadal atropela Wawrinka e conquista 10º título de Roland Garros

Do UOL, em São Paulo

11/06/2017 12h24

Rafael Nadal se sagrou campeão de Roland Garros neste domingo (11). Com um jogo impecável e sem erros, o espanhol atropelou o suíço Stan Wawrinka, que não estava em um dia bom, por 3 sets a 0, com parciais de 6/2, 6/3 e 6/1. Com isso, Nadal chegou ao décimo título do Grand Slam de Paris e é o maior vencedor do torneio na era aberta.

É a terceira vez que Nadal conquista Roland Garros sem perder um set. O espanhol tinha realizado esse feito em 2008 e 2010.

Dez vezes campeão em Roland Garros, Nadal não vencia o Grand Slam desde 2014, quando encerrou uma série de cinco títulos consecutivos no torneio. O espanhol foi eliminado nas quartas de final em 2015 e abandonou o torneio na terceira rodada em 2016.

Deste modo, Nadal é o maior vencedor disparado na era aberta de Roland Garros. Está à frente de Borg (seis títulos), Guga, Ivan Lendl e Mats Wilander (três).

O espanhol tem cinco títulos de Grand Slams fora de Roland Garros: dois em Wimbledon, em 2008 e 2010, dois no US Open, em 2010 e 2013, e um no Australian Open, em 2009. Com o troféu em Roland Garros neste ano, o tenista tem dois terços de suas taças de torneios do tipo conquistadas na França.

Wawrinka erra e Nadal leva primeiro set com tranquilidade

O set inicial começou muito concorrido. A primeira chance de break-point veio com Nadal em um game longo de mais de sete minutos e quatro oportunidades, mas Wawrinka segurou e conseguiu confirmar o serviço: 2-2.

No sexto game, o espanhol teve novamente a chance de quebrar o saque do adversário: triplo break-point. Wawrinka salvou o primeiro, mas em seguida errou e deu a vantagem a Rafael Nadal: 4-2.

Em mais um serviço do suíço, Nadal lutou para fechar o primeiro set com mais uma quebra. O espanhol teve o set point e Wawrinka começou a forçar para continuar vivo, mas mandou uma bola fora, deixando o adversário com um pé à frente na briga pelo título.

Stan ganhou apenas 50% dos pontos em que acertou o primeiro saque e já fez 17 erros não forçados.

Nadal atropela Wawrinka

A segunda etapa começou parecida com o final do primeiro set. Wawrinka seguiu errando e sofreu uma quebra logo no seu primeiro serviço, ao contrário do adversário que estava muito bem em quadra. Vantagem de 3-0 para Nadal, que teve sua confiança aumentada.

Com desvantagem considerável no marcador, Wawrinka tentou mudar sua estratégia e passou a ficar mais próximo à rede para evitar as bolas longas de fundo de quadra que estavam dando dor de cabeça.

Nadal estava muito bem, e Wawrinka errando muito. O suíço ainda teve a chance de deixar o jogo disputado, mas as falhas o impediram e ele até destruiu sua raquete. Com essa composição, o espanhol cresceu ainda mais na partida e fechou o segundo set por 6-3.

Que passeio

Nadal começou o terceiro set da partida com três chances de quebra. Wawrinka salvou a primeira tentativa do espanhol, mas na segunda oportunidade o espanhol não perdoou.

Com o tenista espanhol sacando no quarto game, Wawrinka tentou a quebra para se manter vivo na briga pelo título, teve três chances de break-points, mas desperdiçou todas e Nadal confirmou o serviço.

Ninguém segura Nadal, muito menos Wawrinka. No quinto game, o espanhol estava prestes a conseguir mais uma quebra, mas o suíço se manteve firme, pediu ajuda da torcida e se segurou. Apesar disso, o número quatro do mundo foi impecável e conquistou a vantagem: 4-1.

O sexto game foi de serviço de Nadal, que não deu chances a Wawrinka e já partiu para uma próxima quebra. No sétimo game, então, o espanhol chegou ao duplo match-point e foi campeão.

Guga é homenageado

GABRIEL BOUYS/AFP
Imagem: GABRIEL BOUYS/AFP
O ex-tenista Gustavo Kuerten, tricampeão de Roland Garros (1997, 2000, 2001), foi homenageado antes da final masculina de domingo, em memória ao 20º aniversário de seu primeiro título no saibro de Paris.

Vinte minutos antes do início da final, Guga recebeu na quadra central Philippe Chatrier o anel do Salão da Fama do tênis, uma distinção especial concedida “como reconhecimento aos grandes campeões”. E também foi homenageado com um coração formado na quadra, assim como desenhou quando venceu o título.

“O tênis contribui muito na construção dos meus valores da minha história. Só tenho a agradecer”, disse Guga ao recebendo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Revista Tênis
Redação
Redação
Redação
Fernando Meligeni
Redação
Revista Tênis
Revista Tênis
Revista Tênis
Redação
Redação
Revista Tênis
Revista Tênis
Revista Tênis
Redação
Fernando Meligeni
AFP
EFE
Redação
Revista Tênis
Redação
Esporte Ponto Final
Revista Tênis
UOL Esporte
UOL Esporte
Blog Saque e Voleio
Revista Tênis
Revista Tênis
EFE
Redação
Revista Tênis
EFE
AFP
Redação
Blog Saque e Voleio
Esporte Ponto Final
UOL Esporte
UOL Esporte
UOL Esporte
Redação
Redação
Redação
Blog Saque e Voleio
UOL Esporte
Redação
UOL Esporte
UOL Esporte
Redação
Blog Saque e Voleio
Revista Tênis
Topo