Tênis

Como a comida crua ampliou carreira de Venus Williams e combate sua doença

Glyn Kirk/AFP
Venus disputou neste ano as finais de Wimbledon e do Aberto da Austrália Imagem: Glyn Kirk/AFP

Do UOL, em São Paulo

18/07/2017 04h00

Até o início deste ano, Venus Williams não chegava a uma final de Grand Slam desde 2009. Só em 2017, alcançou duas decisões, a última delas em Wimbledon, na semana passada. Aos 37 anos e lutando com uma doença autoimune, a norte-americana descobriu em uma nova dieta o segredo para se manter na ativa em alto nível.

A irmã mais velha de Serena Williams cortou de seu cardápio todo tipo de carne e todos os alimentos derivados do leite, tornando-se uma vegana que opta por produtos crus. Nada que é cozido em alta temperatura tem lugar no prato de Venus.

Essa foi uma das soluções que a tenista encontrou para lutar contra a Síndrome de Sjörgren, doença autoimune que causa muita fadiga e dores nas articulações. Ela foi diagnosticada com o problema em 2011, justamente no período em que mais se distanciou dos títulos mais importantes do tênis.

“Eu literalmente não podia jogar mais tênis, então essa mudança [na dieta] realmente mudou minha vida. Felizmente, consegui encontrar algo que me ajudou a voltar a fazer o que sempre amei”, disse ela em entrevista publicada pelo “The Guardian”.

Venus credita a esse novo modo de se alimentar a resistência e a força que mostrou nas campanhas até as finais de Wimbledon e do Aberto da Austrália deste ano. Os Grand Slams exigem ainda mais do físico das jogadoras, já que são disputados ao longo de duas semanas, o dobro de duração dos demais torneios.

Mas a nova dieta não é a única responsável pelo surpreendente retorno de Venus às finais numa idade em que muitas tenistas estão prestes a largar a carreira ou já se aposentaram. A experiência em quadra e a dedicação na análise das adversárias fortalecem o jogo da norte-americana.

Em Wimbledon, por exemplo, para suportar as duas semanas de competição, Venus mostrou um estilo bastante ofensivo, aproveitando-se da velocidade da grama para buscar definições rápidas dos pontos. Tudo funcionou muito bem até a decisão contra a espanhola Garbine Muguruza.

Depois de perder o primeiro set da final por 7/5, Venus deu sinais de cansaço e levou um pneu na segunda parcial, sendo derrotada por 6/0. Detalhe: Muguruza tem 23 anos e não tinha nem um mês de vida quando Venus, aos 14 anos, profissionalizou-se no tênis. Por isso, agora poucas pessoas falam sobre uma futura aposentadoria de Venus Williams.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Fernando Meligeni
Redação
EFE
EFE
Blog Saque e Voleio
EFE
Revista Tênis
Redação
Revista Tênis
Redação
Revista Tênis
Redação
Redação
Revista Tênis
Revista Tênis
Redação
Blog Saque e Voleio
Redação
EFE
Revista Tênis
Blog Saque e Voleio
Redação
Blog Saque e Voleio
UOL Esporte
Revista Tênis
Redação
UOL Esporte
UOL Esporte
Redação
Redação
Redação
Redação
Revista Tênis
Blog Saque e Voleio
Redação
Redação
Redação
Blog Saque e Voleio
Revista Tênis
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Blog Saque e Voleio
Redação
Redação
Redação
EFE
Blog Saque e Voleio
Topo