Esporte

Ano vintage tem Nadal e Federer brigando pelo número 1 e Serena fora

Reuters/Arnd Wiegmann
Rafael Nadal e Roger Federer posam para fotos no duelo na Suíça Imagem: Reuters/Arnd Wiegmann

Do UOL, em São Paulo

19/07/2017 04h00

Seja no masculino ou no feminino, o tênis parece viver uma fase ‘De volta para o futuro’. No caso, a data é 2010. Como naquela ocasião, Roger Federer e Rafael Nadal dividem os títulos de Grand Slam em 2017 e são candidatos a terminar a temporada na ponta do ranking.

A repetição dos acontecimentos de 2010 no circuito feminino foi disparada com o afastamento de Serena Williams por causa da gravidez. Ela anunciou que espera uma criança depois de vencer o Australian Open. Sem a presença da atleta, as chaves dos Grand Slams estão abertas.

E o ano já começou com cara vintage. O Australian Open, primeiro major do ano disputado em janeiro, teve as irmãs Williams e Federer e Nadal nas finais. Os dois tenistas seguiram dominando o circuito. O suíço faturou os Masters 1000 de quadra rápida e Nadal passeou pelo saibro culminando com o décimo Roland Garros.

Até agora, Federer tem Australian Open e Wimbledon. Nadal venceu em Paris. O escocês Andy Murray é o líder do ranking, mas, lesionado, não deve repetir os cinco mil pontos que tem a defender até o final do ano. A perspectiva é a dupla mais vencedora do tênis repetir 2010 e terminar com as duas melhores posições do circuito.

Sem Serena, tudo pode acontecer

Reprodução/Annie Leibovitz/VanityFair
Imagem: Reprodução/Annie Leibovitz/VanityFair

Em Wimbledon, torneio que teve a final disputada no último domingo, não havia nenhuma grande candidata ao troféu. Mas o número de jogadoras em condições de vencer passava de 10 tenistas. O final da temporada de 2010 e o começo do ano seguinte também foram assim.

Na época, Serena anunciou o afastamento exatamente nesta época do ano, após Wimbledon. Ela sofreu uma contusão no pé direito por excesso de treinos. O retorno foi adiado porque ela precisou tirar um coágulo de sangue do pulmão em fevereiro de 2011. A tenista classificou a situação como “o momento mais assustador da vida”.

Enquanto Serena esteve fora, nenhum torneio tinha uma grande favorita. Afinal, ela é apontada por muitos como a melhor jogadora da história e por todos como a melhor de sua geração. Sem a americana e ação, o posto de número um ficou em aberto.

Esta briga pela liderança repete 2008. Naquele ano, o circuito feminino teve várias jogadoras na ponta do ranking, mas nenhuma conseguia se firmar. Entre maio e agosto de 2008, o posto de número um foi ocupado por Ana Ivanovic, Caroline Wozniacki e Dinara Safina.

Neste ano, a alemã Angelique Kerber foi número um e falhou nos torneios. Simona Halep entrou duas vezes em quadra precisando do título para ser a melhor tenista do mundo. Foi derrotada em Wimbledon e na final de Roland Garros. Melhor para a tcheca Karolina Pliskova, que caiu na segunda rodada, mas foi beneficiada pela derrota da rival.

Elas que aproveitem porque em agosto Serena completa nove meses de gravidez e vai voltar em um futuro próximo. No retorno depois da parada anterior, Serena enfileirou 10 Grand Slams.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo