Topo

Esporte

Boy band, ostentação e rebeldia: 5 curiosidades da nova geração do tênis

Elsa/Getty Images
O russo Andrey Rublev, ex-cover de One Direction e sensação do Aberto dos EUA Imagem: Elsa/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

07/09/2017 04h00

Nem Nadal, nem Federer: o assunto mais comentado no Aberto dos Estados Unidos é a "nova geração do tênis". A ATP chegou a criar um ranking só para eles, e vai fazer um torneio no fim do ano com os melhores jovens do circuito. Alguns deles já são bem conhecidos, outros nem tanto. Veja a seguir as histórias curiosas de algumas dessas promessas.

1. Cover de One Direction


O russo Andrey Rublev, de 19 anos, é o mais jovem a chegar nas quartas de final do Aberto dos EUA desde Andy Roddick, em 2001. Há dois anos, ele estreou no torneio depois de passar pelo qualifying e deu trabalho para Kevin Anderson na primeira rodada. Depois da eliminação, ele dedicou um tempo à sua banda, que se chama Summer Afternoon e faz cover de One Direction. E lançou este vídeo da música "Steal My Girl". Mas, segundo ele, foi só um passatempo: "Agora, o tênis é a minha vida. Sempre gostei de música desde pequeno, estava tentando tocar guitarra. Mas agora estou 100% no tênis".

 

2. Meias fashion


O norueguês Casper Ruud, de 18 anos, está em terceiro no ranking da nova geração da ATP, mas não conseguiu passar do qualifying no Aberto dos EUA. Pelo menos ele teve mais tempo para um de seus hobbies prediletos: dirigir carros de luxo. Ele vive postando fotos como essa, já que um de seus patrocinadores é fabricante de esportivos. "Está um dia agradável no Canadá, nada além de velocidade a partir de agora", escreveu na foto. Só reparem em um detalhe: parece que ele esqueceu a mochila no asfalto...

 

4. Visão verde


O sul-coreano Hyeon Chung, de 21 anos, já está no top 50, e deve muito do seu sucesso ao oculista que o atendia na infância. Ele começou a jogar tênis com o pai, de brincadeira. Até que, aos sete anos, o médico deu uma recomendação inusitada para tratar do seu problema de visão: olhar para a cor verde por longos períodos de tempo. Como não havia lugar mais verde que a quadra de tênis, ele passou a treinar sério e virou profissional, mas sem abandonar os óculos, que viraram marca registrada.

5. Desacato à autoridade


O polêmico australiano Nick Kyrgios não foi o único tenista da "nova geração" a ter problemas disciplinares. Denis Shapovalov, o canadense de 18 anos que eliminou Tsonga e chegou às oitavas em Nova York, também já aprontou das suas. Em fevereiro, durante o duelo contra o britânico Kyle Edmund na Copa Davis, se irritou e descontou na bola. Acabou acertando o olho do juiz de cadeira. O golpe foi forte, e a cena causou preocupação. O juiz foi parar no hospital. No fim, ele foi desclassificado, multado e o Canadá perdeu o jogo e o confronto. A volta por cima veio rápido, e ele foi considerado uma das grandes revelações do último Aberto dos EUA. 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte