Topo

Tênis

Bellucci se defende e diz que doping por diurético "chega a ser piada"

Michael Steele/Getty Images
Thomaz Bellucci em ação contra Sebastian Ofner em Wimbledon Imagem: Michael Steele/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

04/01/2018 18h13

Thomaz Bellucci convocou uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira, em São Paulo, para dar explicações sobre a punição de cinco meses por doping imposta pela Federação Internacional de Tênis (ITF, sigla em inglês). O brasileiro, 112º colocado no ranking mundial, foi flagrado por uso de hidroclorotiazida, um diurético que pode mascarar substâncias proibidas que melhoram a performance de atletas.

Em sua defesa, Bellucci justificou que ingeriu a substância de forma não intencional, devido a uma contaminação no multivitamínico que costuma consumir. Ele foi submetido ao exame no dia 18 de julho, durante o ATP de Bastad, na Suécia, em que foi eliminado na estreia.

"Tomei apenas minhas vitaminas, coisa que qualquer atleta faz", afirmou o tenista. "Pegamos esses suplementos, mandamos para laboratório independente, e conseguimos provar que não foi intencional, que não tinha tomado substância para benefício esportivo. Chega a ser piada eu tomar um diurético, pois sempre tive perda excessiva de líquido", completou.

Apesar das tentativas de mostrar que não cometeu nenhuma ilegalidade, Bellucci não escapou de punição, que vigora desde 1º de setembro e termina no dia 31 de janeiro. "Não tinha a mínima noção de que aquela substância estava nos meus suplementos. Fiz mais de 100 ou 150 testes na minha carreira e nunca deu nada", disse. 

Questionado sobre ter divulgado apenas em janeiro uma suspensão que foi imposta quatro meses atrás, Bellucci disse que quis apenas focar em provar sua inocência no caso. "A gente provou que não foi nada intencional, a própria ITF falou isso para gente. Acredito que não terei grandes prejuízos, sempre fui muito cuidadoso com meu corpo", ressaltou.

Bellucci recebeu notificações sobre a punição nos dias 18 e 21 de setembro, quando estava em recuperação de lesão no tornozelo e se preparava para jogar o ATP de Shenzen, na China. Ele, então, retornou para o Brasil para apresentar a sua defesa. 

"Sempre acreditei que seria absolvido. Cinco meses foram mais do que eu esperava, até porque não tive culpa nenhuma. Acreditava piamente na minha inocência, foi importante que provei isso. Não acredito que será uma mancha na minha carreira. Foram dez anos entre os melhores do mundo, sempre me tratei muito bem. Tenho a consciência limpa de que fiz todo o possível para manter a minha reputação limpa", finalizou Bellucci.

Além do gancho, Bellucci perdeu os 90 pontos conquistados pela participação no ATP de Bastad e as premiações em dinheiro nas chaves de simples (4,875 euros) e duplas (3,720 euros).

Próximo de cumprir a punição, Bellucci estreará na temporada 2018 no ATP de Quito, no Equador, com início em 5 de fevereiro. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!