Topo

Tênis

Djokovic vence, mas reclama por jogar a 39°C: "mais negócio do que esporte"

Thomas Peter/Reuters
Djokovic se refresca em intervalo de partida contra Monfils Imagem: Thomas Peter/Reuters

Do UOL, em São Paulo

18/01/2018 08h48

Sob um calor de 39°C em Melbourne, o sérvio Novak Djokovic se recuperou de um início devagar nesta quinta-feira e avançou para a terceira rodada do Aberto da Austrália ao derrotar o francês Gael  Monfils, de virada, por 3 sets 1, parciais de 4/6, 6/3, 6/1 e 6/3, após duas horas e quarenta e cinco minutos de duelo.

Porém, Djokovic deixou a quadra nem um pouco feliz por ter de jogar no forte calor australiano. Medições da organização do torneio, segundo o jornal "Herald Sun", apontaram a temperatura de 69°C no piso da quadra da Rod Laver Arena, um calor ainda mais insuportável do que a já alta temperatura ambiente perto dos 40°C.

"Nosso esporte tornou-se uma indústria, como a maioria dos outros esportes globais. É mais negócio do que um esporte. Às vezes eu me importo com isso, não gosto disso. Como alguém que começou a jogar, e ainda joga este esporte por amor e pura paixão, sei que faz parte, e é claro que todos somos abençoados por ter uma grande compensação financeira, ótimas vidas", disse.

"Sou muito grato por isso. Mas ao mesmo tempo, o que é mais importante para nós é a nossa saúde e o que acontece após a carreira, depois de ter 30, 35 anos. Há muitos jogadores que estão lutando. Eles não podem caminhar, correr, seja o que for. Quer dizer, eles estão lutando de uma forma ou de outra, de saúde ou fisiologicamente, seja o que for", completou.

Monfils também reclamou do calor e disse que muitos tenistas podem ser obrigados a desistir de partidas se continuarem jogando sob o intenso calor de Melbourne. "Com certeza, assumimos um risco. Eu fiquei muito tonto. Eu tentei esfriar. Mas mesmo com a toalha de gelo, a água, acho que meu corpo estava superquente", disse.

"Honestamente, boa sorte para os caras. Eu treinei este inverno em Miami. Foi muito gostoso. Achei que estava muito bem. Estou lhe dizendo, eu estava morrendo na quadra por 40 minutos. Às vezes, colocamos nosso corpo em risco. Apenas seja inteligente. Se você tem que desistir, não é uma vergonha", disse.

A organização do evento não se manifestou de forma oficial, mas o perfil do torneio respondeu a fãs no Twitter dizendo que estava monitorando a situação. "O árbitro iniciará a política de calor extremo uma vez que a temperatura ambiente exceda 40° C e o índice WBGT exceda 32,5° C. A saúde de nossos jogadores é uma preocupação primordial para nós, e estamos monitorando constantemente as condições", escreveu.

Ausente no circuito desde Wimbledon-2017 para se recuperar de problemas físicos, Djokovic agora terá pela frente o espanhol Albert Ramos, que também nesta quinta-feira superou o norte-americano Tim Smyczek por 3 sets a 0, parciais de 6/4, 6/2 e 7/6 (7-2).

Ex-número um do mundo, Djokovic busca seu sétimo título do Aberto da Austrália. Ele tem ao todo 12 conquistas de Grand  Slam.

Clique aqui e veja todos os resultados da rodada.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!