Topo

Esporte

Após abandono, Nadal critica dirigentes e quadras, e defende mudanças

Edgar Su/Reuters
Rafael Nadal teve que abandonar o Aberto da Austrália Imagem: Edgar Su/Reuters

Do UOL, em São Paulo

23/01/2018 15h16

Depois de abandonar o Aberto da Austrália nas quartas de final, o espanhol Rafael Nadal concedeu uma entrevista coletiva e aproveitou o espaço para criticar dirigentes e pedir mudanças no tênis.

Irritado pelo fato de ser a terceira vez em que se machuca no torneio australiano, o atual número 1 do mundo fez uma reflexão dura e profunda sobre os problemas físicos que afetam muitos tenistas durante os últimos anos. "Eu acho que as pessoas que dirigem o mundo do tênis devem considerar por que há tantos feridos, e de forma contínua. As coisas estão bem, se cada vez que joga mais rápido você bate na bola com mais força e em superfícies tão difíceis, você tem de pensar por que há muitas desgraças, por que as pessoas sofrem com problemas nos quadris, por exemplo", salientou Nadal.

Na coletiva, Nadal esclareceu a localização do desconforto que o fez desistir do torneio e disse que não sabe exatamente o que aconteceu, mas que fará exames ainda na Austrália.

“Eu tenho dor na parte superior do quadríceps, perto da perna direita, mas não sei exatamente o que é. Amanhã à tarde, vou fazer alguns testes aqui em Melbourne. Quanto mais cedo virmos, mais cedo saberemos o que temos a fazer”, lamentou o tenista, que acreditava que ainda teria grandes na competição.

Aproveitando o espaço, Nadal disse que o mundo deveria enxergar o tênis como "uma sensação de proteção, saúde e bem-estar em relação aos jogadores". “Somos pessoas, e há vida além da nossa carreira esportiva. É difícil pensar em como vou terminar, quando eu deixar o tênis, em que estado estarei”, afirmou.

O histórico de Nadal no Aberto da Austrália não é dos melhores. Com o abandono desta terça-feira, foi a terceira vez que o tenista deixou o torneio precocemente. Em 2010, ele saiu nas quartas de final contra Andy Murray, por causa do joelho direito. Já em 2014, ele jogou a final contra Stanislas Wawrinka com problemas nas costas.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte