Topo

Tênis

Com Piqué envolvido, Federação Internacional de Tênis deve mudar a Davis

REUTERS/Yves Herman
França conquista a Copa Davis 2017 após bater a Bélgica na final Imagem: REUTERS/Yves Herman

Do UOL, em São Paulo

26/02/2018 14h16

A Federação Internacional de Tênis (ITF) anunciou nesta segunda-feira (26) um plano bilionário para reformular a Copa Davis em parceria com o grupo de investimentos Kosmos, que tem como fundador e presidente o zagueiro Gerard Piqué, do Barcelona.

A entidade informou em seu site oficial aprovou de forma unânime um projeto de 25 anos, durante os quais US$ 3 bilhões serão investidos pela Kosmos, que criarão um novo grande torneio anual no Mundial de tênis – o vencedor deste será o campeão da copa Davis.

Tal competição terá 18 países representados e será disputado ao longo de uma semana em sede única, sempre no mês de novembro. A Kosmos organizará o evento e aumentará de forma significativa a premiação aos países, confederações e também ajudará no investimento na formação de novos tenistas.

“Nossa visão é criar um grande torneio de fim de temporada que será um festival de tênis e entretenimento, recebendo os melhores jogadores do mundo representando seus países para definir os campeões da Copa Davis”, declarou David Haggerty, presidente da ITF.

“Essa nova parceria não criará apenas uma verdadeira Copa do Mundo do Tênis, mas destravará níveis recorde de investimento para futuras gerações de jogadores de tênis e torcedores mundo afora”, completou.

A previsão da entidade é lançar o torneio em 2019. Segundo a ITF, diversas cidades mostraram interesse em sediar a disputa.

O novo torneio ainda não foi confirmado como uma realidade, no entanto. Aprovado pelos diretores ITF, ele irá agora para votação no encontro anual da federação, precisando de dois terços dos votos no evento para ser oficializado. A reunião da entidade será realizada no próximo mês de agosto, em Orlando.

As mudanças

De acordo com os planos divulgados, as finais da Copa do Mundo de Tênis serão realizadas durante sete dias em novembro, semana usada tradicionalmente para a final da Copa Davis. As novas finais terão uma fase de grupos, seguida de eliminatórias a partir das quartas de final. Cada duelo terá dois jogos de simples e um de duplas com sets em melhor de três.

Serão 18 participantes, dos quais 16 serão provenientes do Grupo Mundial. Outros dois países serão selecionados para compor o torneio.

Em paralelo ao torneio principal, será realizado um play-off com oito países classificados dos Grupos 1 nos zonais continentais. Os oito vencedores dos play-off garantirão vagas nas finais do ano seguinte.