Topo

Tênis

Jornal: Grande rival de Guga se aposentou por suspeita em esquema de aposta

Alex Livesey/Getty Images
Imagem: Alex Livesey/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

04/05/2018 14h58

O jornal inglês “The Telegraph” revelou que o ex-tenista Yevgeny Kafelnikov, grande rival de Guga no final dos anos 1990 e início dos anos 2000, estaria envolvido em uma suspeita de esquema de apostas. O caso teria sido o motivo para a aposentadoria do tenista em 2003, quando tinha 29 anos.

A revelação do jornal se dá após a apresentação de um estudo sobre a corrupção e a integridade no tênis, apresentado pela Federação Internacional de Tênis (ITF) na última semana. Na ocasião, a entidade levantou suspeitas sobre a aposentadoria de um atleta identificado como “Jogador B” em 2003.

O “Jogador B” seria Kafelnikov e as suspeitas seriam em relação ao jogo contra Fernando Vicente, na primeira rodada em Lyon, em 2003. Na ocasião, o russo foi derrotado por 2 sets a 0 (6/2 e 6/3).

Kafelnikov se aposentou duas semanas depois de ter sido avisado pela ATP sobre uma investigação em relação ao jogo de Lyon. Ele chegou a ser interrogado pela entidade, mas nunca enfrentou nenhuma acusação porque não havia provas de seu envolvimento no caso.

A explicação para as faltas de prova seria que a aposta não foi feita por Kafelnikov, mas por uma pessoa próxima, chamada Michael Commandeur. Na época, o Código de Conduta da ATP proibia apenas que jogadores, técnicos e familiares próximos de apostar em jogos. Amigos ou pessoas próximas não eram mencionados.

Em entrevista ao “The Telegraph”, Kafelnikov negou que seja o “Jogador B”. Questionado sobre sua relação com Commandeur, ele disse: “Ele nunca foi meu agente. Ele era meu amigo. Ele reservou passagens e hotéis para mim. Ainda falo com ele às vezes”.

O relatório da ITF afirma que uma carta chegou a ser escrita pela ATP multando Kafelnikov em US$ 100 mil o suspendendo por três anos. Mas a carta acabou sendo arquivada.

Interrogado pela ATP, Commandeur admitiu ter apostado contra Kafelnikov. Na ocasião, as apostas foram feitas com dois cartões de créditos de outros nomes. Na partida seguinte do torneio, quando Vicente enfrentou Arnaud Clement, Commandeur fez uma nova aposta, dessa vez usando o cartão de crédito do próprio Kafelnikov. Mas Commandeur insistiu que o tenista não sabia da aposta.

Em 2005, a ATP reescreveu seu código de ética e proibiu uma série de pessoas de apostarem jogos, entre elas, treinadores, agentes, convidados e pessoas associadas aos tenistas. Commandeur perdeu sua credencial da ATP, mas não recebeu nenhum outro tipo de punição pelo fato de não ter tecnicamente violado o código de conduta da entidade.

Yevgeny Kafelnikov foi campeão de Roland Garros em 1996 e do Aberto da Austrália em 1999. Em 1997, foi derrotado por Guga na campanha que culminaria no primeiro título do brasileiro em Roland Garros.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!