! Jaime Oncins renuncia ao cargo de capitão do Brasil na Davis - 10/03/2004 - UOL Esporte - Tênis

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  10/03/2004 - 14h49
Jaime Oncins renuncia ao cargo de capitão do Brasil na Davis

Marcos Pereira
Em São Paulo

Envolvido em uma das maiores crises da história do tênis no país, Jaime Oncins decidiu, na tarde desta quarta-feira, renunciar ao cargo de capitão da equipe brasileira da Copa Davis. Antes dele, Gustavo Kuerten e Flávio Saretta, os dois principais jogadores do Brasil, já haviam anunciado que não disputarão o confronto contra o Paraguai, pela Zona Americana da competição, entre os dias 9 e 11 de abril.

Durante o anúncio de sua desistência, Oncins também revelou que André Sá, que é treinado pelo ex-capitão, também desistiu de participar das partidas, depois de saber que Guga abandonara a equipe em protesto contra a atual administração da Confederação Brasileira de Tênis (CBT).

Arquivo 
Depois de Guga e Saretta, o capitão Jaime Oncins deixa a equipe brasileira
A renúncia de Oncins acontece algumas horas depois de a polícia invadir a sede da CBT, em São Paulo, em busca de documentos. O presidente Nelson Nástas e outros dirigentes são acusados de formação de quadrilha e falsidade ideológica.

De acordo com Oncins, a decisão de renunciar ao cargo começou a ser tomada na semana retrasada, na Costa do Sauípe, em conversa com os principais tenistas do país, que disputaram o Aberto do Brasil. O ex-tenista comunicou sua decisão à CBT na manhã desta quarta.

"Desde que assumi sempre me posicionei como capitão. Disse que estaria com os tenistas do início ao fim", afirmou Oncins, em São Paulo. A CBT ainda não se pronunciou sobre a saída de Oncins.

Assumir o posto de capitão da equipe brasileira da Copa Davis era um antigo sonho de Jaime Oncins. Sonho esse que se tornou realidade no final do mês passado, quando ele foi convidado pela CBT para substituir Ricardo Acioly.

Entretanto, a troca de comando da equipe da Davis, na véspera da disputa do Aberto do Brasil, detonou uma grave crise. Os tenistas, descontentes por não terem sido consultados sobre a mudança, passaram a criticar, publicamente, a mudança.

A situação começou a ficar insustentável na terça-feira, quando Gustavo Kuerten anunciou que não disputaria o confronto contra o Paraguai, pela Davis. Nesta quarta-feira, Flávio Saretta fez o mesmo.

Oncins disse que já sabia da desistência dos dois tenistas -e de André Sá- desde segunda-feira. "Achei ético esperar pelo anúncio oficial do Saretta para expressar minha decisão", disse Oncins.

"Sempre achei que poderia estar lutando pelos que os jogadores queriam. Lá dentro eu vi que seria muito difícil. Os jogadores estavam muito descontentes com a Confederação", lamentou Oncins. "Saio com a consciência tranqüila de que fiz o que pensava e o que seria para o bem de todos."

Leia mais:

Oncins queria mais tempo para organizar grupo da Copa Davis

Oncins lembra boicote de 93 e diz que renúncia não mudará idéia dos jogadores

Troca de técnico detona crise na equipe da Davis
Polícia invade CBT em investigação de formação de quadrilha e falsidade ideológica
Flávio Saretta também decide não jogar a Copa Davis
Guga anuncia que não joga a Copa Davis contra o Paraguai
CBT lamenta decisão de Guga na Copa Davis
Guga alega "insatisfação geral" por desistir de enfrentar o Paraguai
Gustavo Kuerten é o quinto brasileiro com mais participações na Davis
Atitude de Guga mostra disputa travada nos bastidores


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias