UOL Esporte UOL Esporte
UOL BUSCA

02/05/2007 - 14h04

Nadal bate "freguês" Federer também na "Batalha das Superfícies"

Da Redação
Em São Paulo
Rafael Nadal foi o vencedor da "Batalha das Superfícies" no duelo que reuniu os dois melhores jogadores do mundo na atualidade. O tenista espanhol derrotou o suíço Roger Federer, nesta quarta-feira, em Mallorca, por 2 sets a 1, com parciais de 5-7, 6-4 e 7-6 (12-10).

AFP
Em uma arena lotada, Nadal voltou a levar a melhor sobre Federer após 2h30 de jogo
PERFIL DE RAFAEL NADAL
PERFIL DE ROGER FEDERER
Os dois jogadores mais bem colocados no ranking mundial se reuniram em uma quadra híbrida, sendo metade de saibro e a outra metade de grama, em uma partida de exibição, colocando à prova o desempenho deles nas superfícies mais rápida e lenta do circuito internacional.

Enquanto Federer é o melhor jogador do mundo na grama, sendo o atual tetracampeão de Wimbledon e tem 48 partidas invicto na grama, Nadal é considerado o "rei" do saibro, com o bicampeonato de Roland Garros e ostentando uma invencibilidade de 72 jogos na terra batida.

Quando cada um dos tenistas esteve em seu piso favorito, Nadal levou a melhor, ganhando dez dos 17 games disputados. Nas superfícies invertidas, a superioridade era de Federer, com o mesmo placar de 10 a 7.

"Roger e eu passamos duas horas e meia muito divertidas. Nós dois gostaríamos que esta partida se repetisse, já que não teremos muitas oportunidades de jogar na grama e no saibro. Passamos bem, disputando pontos sem demasiada tensão e jogando mais relaxados", afirmou o espanhol.

No duelo, Nadal repetiu a superioridade que vem tendo sobre Federer no circuito internacional. Em dez confrontos diretos até agora, o espanhol venceu sete vezes, sendo a metade desses jogos disputados em piso de saibro.

No primeiro set, Federer demorou mais para se adaptar às condições da quadra. Jogando na grama, ele não suportou a potência dos golpes de Nadal e teve o saque quebrado no quarto game, permitindo que o adversário abrisse vantagem de 4 a 1 em seguida.

Quando foi a vez de o espanhol atuar na grama, Federer reagiu e encostou em 4 a 3. A partir daí, o jogo ficou equilibrado até Nadal fazer 6 a 5. No 12º game, então, o número 1 do mundo voltou ao seu piso preferido, mas sacou mal e, com muitos erros, perdeu e viu o rival fechar em 7 a 5.

Nessa série, o que se viu foi o completo domínio de Nadal quando os jogadores atuavam em seus pisos favoritos. Nessas condições, Nadal ganhou cinco dos seis games disputados. Mas, quando invertiam os papéis, foi o suíço quem levou a melhor, fazendo 4 a 2.

O número dois do mundo afirmou que a partida em piso híbrido foi desgastante. "O jogo foi extenso, com mudanças constantes de movimentos em curto espaço de tempo. As pernas sofreram e me custou a adaptação na grama."

Na segunda série, a reação de Federer começou cedo, quebrando o saque de Nadal no primeiro game, justamente quando atuava na grama. Depois disso, o suíço não permitiu mais que o espanhol desse o troco e confirmou todos os seus serviços, fechando em 6 a 4.

No terceiro set, o equilíbrio foi grande, com os tenistas confirmando o saque nos primeiros três games. No quarto, Federer teve, surpreendentemente, o saque quebrado quando estava no saibro. Mas deu o troco em seguida, impedindo que o rival disparasse.

Depois disso, ambos os tenistas confirmaram seus saques, levando a decisão para o tie-break. Nesses sete games, Nadal chegou a ter dois break points, mas não concluiu e teve de ver o jogo ir para o desempate.

No tie-break, Federer começou de maneira arrasadora. Nos cinco primeiros pontos, quando estava no saibro, o suíço abriu vantagem de 4 a 1, mas cometeu uma dupla-falta no sexto ponto e permitiu a reação de Nadal.

Quando eles trocaram de lado, mais uma vez a potência nos golpes de Nadal foi fundamental, e o espanhol virou o placar para 5 a 4. No décimo ponto, Nadal cometeu um erro não-forçado, mas, logo em seguida, forçou Federer a volear errado e conseguiu o primeiro match point.

Com 6 a 5 de vantagem e no lado do saibro, Nadal cometeu uma dupla-falta e deu sobrevida a Federer. Mas o suíço não aproveitou bem o presente e, mesmo no saibro, permitiu nova troca de lado após empate por 9 a 9. Aí, Nadal foi melhor e, em seu "habitat", fechou o jogo em 12 a 10.

"Acredito que o público também se divertiu e se eu fosse um espectador me agradaria ver jogar os números um e dois do mundo. Apesar de não ser uma partida muito real, é interessante e muito bom para a promoção do tênis", disse Nadal.

Hospedagem: UOL Host