UOL Esporte Tênis
 
01/02/2009 - 11h14

Nadal frustra Federer e ganha primeiro título espanhol na Austrália

Das agências internacionais
Em Melbourne (AUS)
Na sua primeira final de Grand Slam disputada como número um do mundo, Rafael Nadal superou o cansaço em mais um duelo histórico contra o rival Roger Federer e se tornou o primeiro espanhol a conquistar o título do Aberto da Austrália. Na quinta vitória seguida sobre o rival em finais, o campeão frustrou a meta do suíço de igualar o recorde de Pete Sampras e venceu por 3 sets a 2, com parciais de 7-5, 3-6, 7-6(7-3), 3-6, 6-2.

NADAL VENCE SEU 6º GRAND SLAM
Mick Tsikas/Reuters
Espanhol comemora com o tio e técnico Toni Nadal durante a vitória sobre Federer
Roland Garros 2006Nadal 3 x 1
Wimbledon 2006Federer 3 x1
Roland Garros 2007Nadal 3 x 1
Wimbledon 2007Federer 3 x 2
Roland Garros 2008Nadal 3 x 0
Wimbledon 2008Nadal 3 x 2
Aberto da Austrália 2009Nadal 3 x 2
Finais contra Federer
VEJA AS FOTOS DA DECISÃO
CHAVE COMPLETA DO TORNEIO
ESPANHOL É SUPERIOR AO SUÍÇO?
NADAL GANHA OS 4 GRAND SLAMS?
Se vencesse, Federer chegaria ao seu 14º título de Grand Slam e igualaria a marca do norte-americano. Porém, enquanto Sampras teve que disputar 52 torneios para construir seu recorde, o suíço está no seu 39º, e, aos 27 anos, deverá ter outras oportunidades de igualar o feito.

Nadal ignorou o desgaste da partida mais longa da história do Aberto da Austrália, de 5h14, disputada contra Fernando Verdasco nas semifinais. E passou por outra batalha de 4h22, somando 9h36 só nos dois últimos jogos no torneio - mais do que em todo o restante da competição.

Apostando na sua força mental e na confiança vinda de seu retrospecto diante do suíço, Nadal chegou à quinta vitória em sete finais de Grand Slam disputadas contra Federer. Além de ampliar sua vantagem no retrospecto geral, o espanhol ainda igualou o rival no histórico de disputas em quadras sintéticas, agora empatado em três vitórias para cada um.

Após a vitória no primeiro encontro com o suíço em Melbourne, o espanhol chegou ao seu 13º triunfo contra o maior rival, após 19 partidas disputadas. Foi a primeira final do Aberto da Austrália decidida no quinto set desde 1988.

E também foi a primeira vez que os dois melhores do ranking se enfrentaram na final do Aberto da Austrália desde 2000, quando Andre Aggasi venceu Yevgeny Kafelnikov. E Nadal voltou ser o estraga-prazeres de Federer, no primeiro jogo entre os dois desde a épica final de Wimbledon em 2008, quando o espanhol tirou o hexacampeonato do suíço na grama inglesa.

Federer começou mal e, logo no primeiro game da partida, entregou o seu serviço para Nadal. Com quatro erros não forçados e uma dupla falta do suíço, o espanhol nem precisou se esforçar muito para sair na frente. Mas não ficou assim. Logo em seguida, Federer encaixou os golpes e assumiu uma postura agressiva, devolvendo a quebra após três break-points, com uma paralela no contrapé do rival.

Logo no começo da partida, os dois melhores tenistas do mundo já arrancavam aplausos do público com grandes jogadas. Como já era esperado, Federer ditava o ritmo dos golpes, enquanto Nadal corria para defender, no seu melhor estilo "parede", devolvendo para forçar o erro na esquerda do suíço. E sem aparentar cansaço, mesmo após a maratona de cinco horas na semifinal contra Fernando Verdasco, na sexta-feira.

No sexto game, o suíço encheu a mão para conseguir dois winners de fundo de quadra e voltar a quebrar o saque do espanhol. Mas Nadal também não deixou por menos e respondeu com duas jogadas espetaculares. No break-point, Federer acabou fazendo uma dupla falta e o set voltou ao equilíbrio.

Mas Nadal voltou a levar a melhor no serviço de Federer logo no game decisivo, abrindo 6 a 5. Sacando para fechar o set, o espanhol venceu a parcial após correr muito e conseguir o winner em uma intensa troca de bolas.

ANÁLISES DA DECISÃO
Crédito
Federer:"Este foi um dos jogos da minha carreira em que eu senti que poderia e deveria ganhar".
Crédito
Nadal: "É um sonho vencer aqui. Trabalhei duro para provar o meu tênis fora das quadras de saibro".
Crédito
Juca:"O tênis força está na frente do tênis arte... O choro de Federer, ao agradecer aos torcedores, dá a medida de sua dor".
Crédito
Fininho: "Poucas vezes na história do nosso esporte tivemos dois caras com tanta personalidade e tanto tênis".
LEIA O BLOG DO JUCA KFOURI
BLOG DO FERNANDO MELIGENI
No segundo set, Nadal voltou a abrir vantagem com uma quebra de saque no quinto game. Mas Federer respondeu vencendo quatro games consecutivos e fechando a parcial em 6 a 3, contando com um menor número de erros do que no começo do jogo.

As consequencias de ter disputado a mais longa partida da história do Aberto da Austrália na semifinal contra Verdasco começaram a aparecer para Nadal no fim do terceiro set. O espanhol já não corria em todos os pontos e começava a pedir massagens para o fisioterapeuta. Mesmo assim, levou o set para o tie-break, e na série decisiva, já não havia bolas perdidas. Nadal fechou em 7 a 3 logo após uma dupla falta de Federer.

Já no quarto set, Federer já começou quebrando o serviço de Nadal e, embora o espanhol tenha devolvido logo em seguida, o suíço recuperou a vantagem e repetiu o placar do segundo, forçando uma quinta parcial e prolongando ainda mais o esforço do espanhol.

Mas o quinto set começou mal para Federer, que cometeu erros e uma dupla falta no quarto game, cedendo o seu serviço sem que Nadal fizesse muita força. Apesar da maratona do espanhol, quem demonstrava cansaço àquela altura era o suíço. E o número um do mundo sacramentou a vitória após outra quebra causada pela desconcentração de Federer, que entregou o jogo após um erro não forçado.

No discurso de premiação, Federer se emocionou e nem conseguiu começar a falar. "Deus, isto está me matando", foi tudo que o suíço conseguiu dizer antes de sair de perto do microfone e começar a chorar, aplaudido pela plateia.

Nadal tomou a palavra e chegou a pedir desculpas para Federer. Sem muita empolgação, o espanhol pouco sorriu em respeito ao suíço, e, também emocionado, consolou o rival, dizendo que é um dos melhores da história e que deverá alcançar o seu objetivo.

"Havia muita emoção em quadra. Eu estava lá contra o melhor jogador que eu já vi, e foi tudo muito especial. Lamento que seja um momento difícil para ele. Sei como ele deve estar se sentindo, mas ele é um grande campeão. Ele é o melhor", declarou Nadal.

Federer admitiu que não estava sacando bem, e que isso o prejudicou. "Meu serviço estava ruim, infelizmente, e penso que isso foi um fator chave na partida. Mas ele jogou bem, e eu fiz um quinto set terrível, simplesmente entreguei para ele", lamentou.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host